17:33 19 Maio 2019
Ouvir Rádio
    Barack Obama e Joe Biden em foto de arquivo.

    Mídia: Obama teria sutilmente convencido Joe Biden a não concorrer à presidência em 2016

    © AFP 2019 / Timothy A. Clary
    Américas
    URL curta
    321

    Em 2008, Obama fez um grande esforço para convencer Biden, seu antigo adversário nas primárias democratas, a se juntar a ele como seu companheiro de chapa. No entanto, quando surgiu a oportunidade de Biden concorrer à presidência novamente, o 44º presidente optou por dissuadi-lo de fazê-lo.

    O ex-presidente dos EUA, Barack Obama, tentou "pressionar gentilmente" o vice-presidente Joe Biden a abandonar suas intenções de concorrer à presidência em 2016, informou o The New York Times. Segundo o jornal, o ex-presidente acreditava que Hillary Clinton tinha melhores chances de ganhar a corrida, especialmente porque Biden ainda guardava luto pela morte de seu filho de câncer no cérebro.

    Muitos internautas concordaram que Obama fez a escolha certa ao desencorajar Biden a concorrer em 2016 devido a seu pesar pelo falecimento de seu filho.

    Até os críticos de Obama sarcasticamente apoiaram sua decisão. Jeff Leslie tweetou, por exemplo, que "ao menos em uma coisa, Barack Obama e eu concordamos", enquanto o perfil Word Centered disse que "até um relógio quebrado está correto duas vezes ao dia".

    A notícia vem logo depois de Joe Biden anunciar que vai concorrer à presidência em 2020, encerrando meses de especulação. Biden enfrentará dura competição nas primárias democratas, já que outros 20 correligionários tentam a indicação do partido para desafiar Donald Trump. Mesmo assim, o ex-vice de chapa de Obama arrecadou US$ 6,3 milhões em doações só no primeiro dia após anunciar o início da campanha.

    Tags:
    The New York Times, Donald Trump, Hillary Clinton, Joe Biden, Barack Obama, Estados Unidos
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar