14:22 19 Maio 2019
Ouvir Rádio
    Vacina contra o sarampo na bancada da clínica Tamalpais Pediatrics, em Greenbrae, Califórnia.

    Novo surto de sarampo nos EUA apresenta maior número de casos desde 1994

    © AP Photo/ Eric Risberg
    Américas
    URL curta
    3 0 0

    O número de casos de sarampo nos EUA atingiu o nível mais alto desde que a doença mortal foi declarada eliminada no país em 2000, de acordo com um relatório divulgado na quarta-feira pelo Centro de Controle e Prevenção de Doenças (CDC) dos EUA.

    Até 24 de abril, havia 685 casos de sarampo em 22 estados norte-americanos, informou o CDC, na esteira do crescimento do movimento anti-vacinação.

    "Este surto atual é profundamente perturbador e eu convido a todos os provedores de saúde a garantirem aos pacientes a eficácia e a segurança da vacina contra o sarampo", disse o diretor do CDC, Robert Redfield, em um comunicado. "Encorajamos a todos os americanos a aderirem às diretrizes de vacinação do CDC, a fim de protegerem a si mesmos, suas famílias e suas comunidades contra o sarampo e outras doenças evitáveis ​​por vacinas. Devemos trabalhar juntos como uma nação para eliminar essa doença de uma vez por todas", adicionou.

    O sarampo é um vírus extremamente contagioso que vive no muco do nariz e da garganta de indivíduos infectados e é freqüentemente transmitido para outras pessoas por meio de tosse e espirros.

    O vírus é prevenido com a vacina MMR, que também protege contra a caxumba e a rubéola. O CDC recomenda que as crianças tomem 2 doses da vacina MMR segura e comprovada, com a primeira dose administrada entre 12-15 meses de idade e a segunda dose entre os 4 e 6 anos de idade.

    O número recorde de casos de sarampo foi alavancado por a grandes surtos no estado de Washington e Nova York, causados ​​por turistas norte-americanos não vacinados que visitam um país onde a doença não está erradicado. O turista se infecta e volta para casa com a doença, passando a doença outras pessoas em sua comunidade.

    "Quando o sarampo é importado para uma comunidade com uma população altamente vacinada, os surtos não acontecem ou são geralmente pequenos. No entanto, em uma comunidade sub-vacinada, torna-se difícil controlar a propagação da doença", informa o CDC.

    No início deste mês, a Organização Mundial de Saúde (OMS) divulgou um comunicado afirmando que os casos de sarampo se espalharam exponencialmente em 2019.

    No comunicado à imprensa, a organização observou que os casos aumentaram 300% nos primeiros três meses de 2019. Até o momento, a OMS estima que houve 112.163 casos de sarampo em cerca de 170 países, informou a Sputnik.

    Tags:
    MMR, CDC, Robert Redfield, Nova York, Washington
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar