15:11 23 Agosto 2019
Ouvir Rádio
    Presidente venezuelano, Nicolás Maduro, em Caracas

    Maduro diz que subsidiária da PDVSA é objeto de roubo com cumplicidade dos EUA

    © Sputnik / Stringer
    Américas
    URL curta
    140

    O presidente venezuelano, Nicolás Maduro, disse nesta terça-feira que a firma Citgo, filial americana da companhia estatal Petróleos de Venezuela (PDVSA), está sendo roubada através de um endividamento ilegal com a conivência do governo dos Estados Unidos.

    "Aproveito a oportunidade para denunciar o roubo da Citgo através de um endividamento totalmente ilegal, e isso será demonstrado quando vencermos as ações judiciais nos Estados Unidos e a empresa Citgo for devolvida à propriedade do Estado venezuelano, como deve ser", disse Maduro em declarações transmitidas por canais nacionais de TV e rádio. 

    ​Durante um discurso proferido no Palácio de Miraflores (sede do governo), na companhia da vice-presidente Delcy Rodríguez e da prefeita de Caracas, Erika Farías, Maduro acusou a Assembléia Nacional (parlamento unicameral, de maioria oposicionista) de ser cúmplice dessa operação considerada ilegal.

    O Departamento do Tesouro dos EUA sancionou a PDVSA em janeiro congelando US$ 7 bilhões de seus ativos e disse que a Citgo poderia continuar a operar, mas seus lucros seriam depositados em uma conta bloqueada para o governo venezuelano.

    Washington adotou essas sanções contra Caracas depois de não aceitar a legitimidade do novo mandato de Maduro, para o período 2019-2025, e reconhecer Juan Guaidó, autoproclamado presidente interino, como verdadeiro líder da Venezuela.

    Mais:

    EUA pretendem colocar 34 navios ligados à PDVSA na lista de sanções
    Guaidó diz ter assumido o controle sobre subsidiária americana da petroleira PDVSA
    Jogos de petróleo: por que PDVSA venezuelana troca Lisboa por Moscou?
    Maduro decide fechar escritório da petroleira PDVSA em Lisboa e transferi-lo para Moscou
    Tags:
    sanções, Citgo, PDVSA, Nicolás Maduro, Caracas, Washington, Venezuela, eua, Estados Unidos
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar