06:20 26 Agosto 2019
Ouvir Rádio
    Juan Guaidó, autoproclamado presidente interino da Venezuela, discursando para manifestantes em Caracas (arquivo)

    Guaidó convoca venezuelanos para grande manifestação contra o governo

    © Sputnik / Leo Alvarez
    Américas
    URL curta
    0 112

    O líder da oposição venezuelana, Juan Guaidó, convocou hoje os cidadãos do país a participar de uma grande manifestação contra o governo do presidente Nicolás Maduro no próximo 1 de maio.

    Autoproclamado presidente interino da Venezuela, Guaidó discursou para uma multidão de simpatizantes reunidos em Caracas nesta sexta-feira, aproveitando para pedir mais uma vez aos militares que suspendam seu apoio a Maduro e deem suporte a um governo de transição. 

    ​"Desde o primeiro dia que assumimos esse compromisso, mostramos uma rota muito clara: cessação da usurpação, governo de transição e eleições livres. Nos preparamos com estratégia, planejamento e organização para atingir nosso objetivo."

    De acordo com Guaidó, no próximo 1 de maio, Dia do Trabalhador, será ativada a fase definitiva da chamada Operação Liberdade, com a "maior mobilização" da história da Venezuela.

    "Reafirmo que seremos livres e convocamos todo o país para estar pronto para a próxima fase da Operação Liberdade. Como há 209 anos os venezuelanos levantaram suas vozes, hoje também temos a responsabilidade de nos mantermos com força, esperança e determinação", afirmou o opositor.

    "​E em 1º de maio, sabendo que hoje não há salário que chegue, faremos a maior mobilização em nossa história para exigir a cessação da usurpação e o governo de transição. Toda a Venezuela é protagonista desse movimento libertário."

    Mais:

    Guaidó declara que oposição tomará medidas contra exportação de petróleo para Cuba
    Guaidó privado de imunidade: o que irá acontecer a seguir?
    Quais serão os próximos passos de Guaidó?
    'Terá que pagar pela traição à pátria': Venezuela inicia processo penal contra Guaidó
    Tags:
    manifestação, Dia do Trabalhador, Operação Liberdade, Nicolás Maduro, Juan Guaidó, América do Sul, Caracas, Venezuela
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar