23:37 20 Setembro 2019
Ouvir Rádio
    Donald Trump (Arquivo)

    Trump ataca investigação de Mueller: 'Maior farsa política de todos os tempos'

    © AP Photo / John Locher
    Américas
    URL curta
    0 14
    Nos siga no

    O procurador-geral dos EUA, William Barr, divulga nesta quinta-feira uma versão suprimida do relatório do Conselho Especial, Robert Mueller.

    Antes do lançamento do relatório de Mueller, o presidente dos EUA, Donald Trump, chamou a investigação de "a maior farsa política de todos os tempos" em um tweet. "Crimes foram cometidos pela [Hillary] Desonesta, agentes corruptos e pelo DNC (Comitê Nacional Democrata)", criticou.

    Donald Trump também chamou o relatório do Conselho Especial de Robert Mueller de "assédio presidencial".

    O Departamento de Justiça vai divulgar uma versão parcialmente suprimida do relatório de Mueller sobre as alegações de interferência russa durante a eleição presidencial de 2016 e o suposto conluio com o presidente Donald Trump.

    Espera-se que o relatório forneça mais detalhes sobre a investigação de Mueller, que durou cerca de 22 meses. O texto não incluirá informações do júri, informações confidenciais, materiais relacionados a processos em andamento e detalhes que possam prejudicar a reputação de uma pessoa inocente, informou o procurador-geral dos EUA, William Barr.

    Depois que Mueller concluiu sua investigação, o procurador-geral William Barr enviou uma carta de quatro páginas ao Congresso na qual resumia as conclusões da investigação. De acordo com Barr, Mueller concluiu que a campanha do presidente Donald Trump não colidiu com a Rússia durante a eleição e que não há provas suficientes para estabelecer uma obstrução da acusação de justiça.

    Autoridades russas disseram que as alegações serviram para justificar a perda da eleição por Hillary Clinton, bem como desviar a atenção do público de casos reais de fraude eleitoral e corrupção.

    Tags:
    eleições 2016, Comitê Nacional Democrata, Departamento de Justiça, William Barr, Robert Mueller, Donald Trump, Hillary Clinton, Estados Unidos, Rússia
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar