23:36 25 Agosto 2019
Ouvir Rádio
    Boeing 737 MAX

    American Airlines decide prolongar banimento de voos usando Boeings 737 MAX

    © AFP 2019 / Jason Redmond
    Américas
    URL curta
    340

    A American Airlines prorrogou até 19 de agosto, o cancelamento dos voos com o Boeing 737 MAX, mas disse que os reguladores norte-americanos estavam perto de recertificar o jato depois de dois acidentes fatais.

    “Nós tomamos a decisão de estender nossos cancelamentos para o Boeing 737 MAX até o dia 19 de agosto. Com base em nosso trabalho em andamento com a Administração Federal de Aviação Civil dos EUA (FAA na sigla em inglês, o equivalente estadunidense à ANAC brasileira) e a Boeing, estamos altamente confiantes de que o MAX será recertificado antes disso", disseram os  principais gerentes da companhia em uma carta.

    A companhia aérea possui 24 aeronaves Boeing 737 MAX em sua frota. Um total de 115 voos não decolará diariamente durante a alta temporada de viagens.

    A American Airlines disse estar satisfeita com o progresso feito pela Boeing na atualização de seu software e treinamento de pilotos.

    "Continuamos confiantes de que as atualizações iminentes do software, junto com os novos elementos de treinamento que a Boeing está desenvolvendo para o MAX, levarão à recertificação da aeronave em breve", destacou.

    A FAA suspendeu o uso do jato depois que modelos da mesma série se envolveram em dois acidentes fatais no prazo de cinco meses, atribuídos ao agressivo sistema anti-estolagem instalados no novo projeto.

    O valor de mercado da Boeing caiu consideravelmente após a queda de um avião 737 MAX — operado pela Ethiopian Airlines — em 10 de março, no qual morreram todas as 157 pessoas a bordo. O incidente foi o segundo envolvendo um 737 MAX. Em 29 de outubro de 2018, o voo 610 da Lion Air caiu na costa da Indonésia, matando todos os 189 passageiros e tripulantes.

    Na semana passada, o CEO da Boeing, Dennis Muilenberg, anunciou que a empresa reduzirá temporariamente a taxa de produção de seus aviões 737 MAX em quase 20% para se concentrar em fornecer uma solução de software que eliminará a possibilidade de uma ação não intencional do Sistema de Aumento de Características de Manobra (MCAS). Investigações preliminares identificaram o MCAS como a possível causa de ambos os acidentes.

    Tags:
    Sistema de Aumento de Características de Manobra (MCAS), Boeing 737 MAX, Administração Federal de Aviação Civil dos Estados Unidos, Ethiopian Airlines, American Airlines, Dennis Muilenberg, Indonésia, Estados Unidos
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar