22:58 06 Agosto 2020
Ouvir Rádio
    Américas
    URL curta
    291
    Nos siga no

    Caracas considerará "nula" qualquer decisão tomada pelo recém-nomeado representante da Venezuela, Gustavo Tarre Briceño, disse o chanceler cubano, Bruno Rodríguez, em um comunicado à imprensa, nesta quarta-feira (10).

    "Violação irracional de procedimentos na desprestigiada OEA ao aceitar, por decisão imposta pelos EUA, um suposto representante de um Estado-membro que não a pediu e que solicitou saída da organização. É uma intromissão inaceitável nos assuntos internos da Venezuela", sublinhou Rodríguez em um tweet.

    ​O presidente venezuelano, Nicolás Maduro, qualificou a decisão da organização como "violação criminosa e desenfreada do direito internacional e da Carta da OEA".

    Por sua vez, o Ministério das Relações Exteriores da Venezuela, além de ter anunciado a intenção de Caracas de se retirar da OEA em 27 de abril de 2019, criticou o movimento da organização como "manipulação grosseira, chantagem e pressão sobre os Estados-membros da OEA" para ajudar a pôr em prática os planos de Washington.

    Na terça-feira (9), a OEA adotou uma resolução reconhecendo Tarre, que foi designado pelo líder da oposição venezuelana Juan Guaidó, como representante da Venezuela até realização de eleições presidenciais no país caribenho.

    A crise política, que o país bolivariano enfrenta, agravou-se depois que Guaidó se declarou presidente interino do país, sendo apoiado pelos EUA, pelo Brasil e por muitos outros países. Rússia, China, Cuba, Bolívia, Turquia e outras nações expressaram apoio a Maduro como o único presidente legítimo da Venezuela.

    Mais:

    Análise: Venezuela está resistindo eficazmente à expansão norte-americana
    Relatos: novo apagão atinge Venezuela (FOTO, VÍDEO)
    Rússia deve 'sair do caminho' em caso de intervenção na Venezuela, diz diplomata dos EUA
    Tags:
    oposição, reconhecimento, Organização dos Estados Americanos (OEA), Bruno Rodríguez, Gustavo Tarre, Juan Guaidó, Nicolás Maduro, Cuba, Venezuela, EUA
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar