06:19 17 Julho 2019
Ouvir Rádio
    Líder oposicionista venezuelano Juan Guaidó, durante comício em San Mateo, Venezuela, em 22 de março de 2019

    Chanceler cubano acusa EUA de estarem por trás da decisão da OEA contra Venezuela

    © REUTERS / Carlos Jasso
    Américas
    URL curta
    291

    Caracas considerará "nula" qualquer decisão tomada pelo recém-nomeado representante da Venezuela, Gustavo Tarre Briceño, disse o chanceler cubano, Bruno Rodríguez, em um comunicado à imprensa, nesta quarta-feira (10).

    "Violação irracional de procedimentos na desprestigiada OEA ao aceitar, por decisão imposta pelos EUA, um suposto representante de um Estado-membro que não a pediu e que solicitou saída da organização. É uma intromissão inaceitável nos assuntos internos da Venezuela", sublinhou Rodríguez em um tweet.

    ​O presidente venezuelano, Nicolás Maduro, qualificou a decisão da organização como "violação criminosa e desenfreada do direito internacional e da Carta da OEA".

    Por sua vez, o Ministério das Relações Exteriores da Venezuela, além de ter anunciado a intenção de Caracas de se retirar da OEA em 27 de abril de 2019, criticou o movimento da organização como "manipulação grosseira, chantagem e pressão sobre os Estados-membros da OEA" para ajudar a pôr em prática os planos de Washington.

    Na terça-feira (9), a OEA adotou uma resolução reconhecendo Tarre, que foi designado pelo líder da oposição venezuelana Juan Guaidó, como representante da Venezuela até realização de eleições presidenciais no país caribenho.

    A crise política, que o país bolivariano enfrenta, agravou-se depois que Guaidó se declarou presidente interino do país, sendo apoiado pelos EUA, pelo Brasil e por muitos outros países. Rússia, China, Cuba, Bolívia, Turquia e outras nações expressaram apoio a Maduro como o único presidente legítimo da Venezuela.

    Mais:

    Análise: Venezuela está resistindo eficazmente à expansão norte-americana
    Relatos: novo apagão atinge Venezuela (FOTO, VÍDEO)
    Rússia deve 'sair do caminho' em caso de intervenção na Venezuela, diz diplomata dos EUA
    Tags:
    oposição, reconhecimento, Organização dos Estados Americanos (OEA), Bruno Rodríguez, Gustavo Tarre, Juan Guaidó, Nicolás Maduro, Cuba, Venezuela, EUA
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar