12:22 23 Outubro 2019
Ouvir Rádio
    Bandeira israelense no Monte Bental, nas Colinas de Golã, que são controladas por Israel (foto de arquivo)

    Trump assina decreto reconhecendo a soberania de Israel sobre Colinas de Golã

    © AFP 2019 / Jalaa Marey
    Américas
    URL curta
    22322
    Nos siga no

    A assinatura de decreto reconhecendo a soberania israelense sobre Golã já tinha sido adiantada ontem pelo ministro das Relações Exteriores de Israel, Yisrael Katz.

    O presidente dos EUA, Donald Trump, assinou um decreto nesta segunda-feira reconhecendo a soberania de Israel sobre as disputadas Colinas de Golã.

    A cerimônia de assinatura aconteceu depois que Trump concedeu discurso conjunto com o primeiro-ministro israelense, Benjamin Netanyahu, na Casa Branca.

    No mesmo dia, o ministro das Relações Exteriores da Rússia, Sergei Lavrov, disse ao secretário de Estado dos EUA, Mike Pompeo, que o plano dos EUA de reconhecer a soberania de Israel sobre as Colinas de Golã levaria a uma violação grosseira do direito internacional. 

    "Também foi enfatizado que (…) impediria a solução da crise síria e agravaria a situação no Oriente Médio", disse o comunicado.

    A decisão de Washington foi tomada apesar do anúncio na semana passada do secretário-geral da Liga Árabe, Aboul Gheit, de que o bloco apoiava totalmente a soberania síria sobre o território.

    Trump informou em comunicado que "chegou a hora de os Estados Unidos reconhecerem plenamente a soberania de Israel sobre as Colinas de Golãs", derrubando mais de 50 anos de política dos EUA em relação à região. Anteriormente, os EUA apoiavam a Resolução 497 do Conselho de Segurança da ONU que determinava unanimemente a soberania da Síria sob a região. As declarações de Trump foram condenadas por vários países, incluindo Irã, Turquia, Síria e Rússia.

    Antes da declaração do presidente dos Estados Unidos, o senador americano Lindsey Graham disse ao primeiro-ministro israelense, Benjamin Netanyahu, que pressionaria os Estados Unidos a reconhecer formalmente a soberania de Israel sobre as Colinas de Golã, que foram tomadas da Síria durante a Guerra dos Seis Dias de 1967.

    As Colinas de Golã, consideradas por grande parte da comunidade internacional como parte do território sírio, foram ocupadas por Israel durante a Guerra dos Seis Dias de 1967. Em 1981, Tel-Aviv aprovou a legislação formalmente anexando a área. As Nações Unidas não reconheceram o movimento e, em 2018, a Assembleia Geral da ONU adotou resolução instando Israel a retirar imediatamente suas forças do local.

    Tags:
    Guerra dos Seis Dias, Lindsey Graham, Yisrael Katz, Donald Trump, Estados Unidos, Colinas de Golã, Síria, Israel
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar