08:38 21 Setembro 2019
Ouvir Rádio
    Soldados durante uma parada militar na Venezuela

    Mais de 600 são detidos por denúncias de saques na Venezuela

    © AP Photo / Ariana Cubillos
    Américas
    URL curta
    280
    Nos siga no

    Mais de 600 pessoas foram detidas por denúncia de envolvimento em saques de estabelecimentos comerciais no estado de Zúlia, na Venezuela.

    "Contabilizam-se 602 pessoas detidas, 102 estabelecimentos comerciais e seis centros comerciais afetados", informou o ministro venezuelano do Interior, Néstor Reverol. Ele acrescentou que, desde o "apagão", houve "uma série de atos de vandalismo" que estão sendo apurados. 

    O ministro disse que o presidente da Venezuela, Nicolás Maduro, determinou a liberação de crédito aos proprietários dos 102 estabelecimentos que foram saqueados.

    A Venezuela sofreu um "apagão" de energia durante uma semana, após uma avaria na Central Hidrelétrica de El Guri, a principal do país. Dois sistemas secundários e a linha central de transmissão também ficaram afetadas pelo incidente, que foi classificado de "sabotagem norte-americana" pelo governo.

    O "apagão" ocorreu na tarde de 7 de março provocando paralisações em todo o país.

    Os venezuelanos voltaram ao trabalho na última quinta-feira e a volta às aulas está prevista para segunda-feira.

    O governo venezuelano anunciou que o sistema estava totalmente recuperado, mas ainda há "apagões" em várias regiões do país, inclusive na capital, informou Agência Brasil.

    Mais:

    Enviado especial dos EUA à Venezuela reconhece que Guaidó 'não está no poder'
    Maduro afirma que ataques a sistema elétrico da Venezuela continuam
    Maduro promete 'mudanças significativas' no governo da Venezuela
    Especialista: BRICS poderia ser plataforma para mediar crise na Venezuela
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar