06:32 23 Março 2019
Ouvir Rádio
    Capacetes Brancos na Síria, 5 de outubro de 2016 (foto de arquivo)

    EUA pretendem fornecer US$ 5 milhões para Capacetes Brancos na Síria

    © AFP 2018 / Sameer Al-Doumy
    Américas
    URL curta
    1248

    A administração Trump pretende fornecer US$ 5 milhões para os Capacetes Brancos e o mecanismo de investigação da ONU na Síria. A informação foi divulgada pelo porta-voz do Departamento de Estado, Robert Palladino, em um comunicado nesta quinta-feira (14).

    "Sob a direção do presidente [dos EUA], sujeito à aprovação do Congresso, os Estados Unidos pretendem fornecer US$ 5 milhões para a continuação das operações vitais dos Capacetes Brancos na Síria e em apoio ao mecanismo independente, internacional e imparcial da ONU", diz o comunicado.

    O Ministério das Relações Exteriores da Rússia declarou no ano passado que haviam evidências de que a organização Capacetes Brancos seria uma ramificação do grupo terrorista Frente al-Nusra (proibido na Rússia e em uma série de países). 

    Na ocasião, Moscou afirmou que existem "muitas evidências provando que os Capacetes Brancos são virtualmente um ramo da organização terrorista Frente al-Nusra, incluída na lista de sanções do Conselho de Segurança da ONU".

    O presidente sírio, Bashar Assad, por sua vez, também chegou a afirmar que, de fato, os Capacetes Brancos fazem parte da organização terrorista Al Qaeda.

    Segundo a própria organização, seus principais doadores são a Mayday Rescue Foundation, financiada pelo Reino Unido, Dinamarca, Holanda e Alemanha, e a empresa Chemonics, com sede em Washington.

    Mais:

    Rússia tem evidências de que Capacetes Brancos são uma ramificação da Frente al-Nusra
    Propagando desgraças por bons preços: show dos Capacetes Brancos
    Moscou: Capacetes Brancos estão filmando ataque químico falso em Aleppo
    Cena apaixonante do Titanic, mas ao invés de Rose – Capacetes Brancos
    Tags:
    terrorismo, ajuda humanitária, Capacetes Brancos, ONU, EUA, Síria
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar