01:35 17 Setembro 2019
Ouvir Rádio
    Um avião de combate Sukhoi Su-30MKV da Força Aérea Venezuelana sobrevoa uma bandeira venezuelana.

    Exército da Venezuela introduz vigilância aérea sobre infraestruturas energéticas

    © REUTERS / Marco Bello TPX
    Américas
    URL curta
    Crise política na Venezuela se agrava (163)
    23302
    Nos siga no

    O Exército venezuelano introduziu um sistema de vigilância aérea para proteger o setor energético do país e prevenir novos acidentes, comunicou o ministro da Defesa venezuelano, Vladimir Padrino López.

    A declaração foi feita pelo Vladimir Padrino López ao canal estatal VTV.

    "As Forças Armadas nacionais da Venezuela lançaram hoje um sistema de vigilância aérea de linhas de energia e também desde ontem tomaram posições em todas as infraestruturas estratégicas […] para garantir proteção física de vários níveis, para estabilizar o sistema e prevenir qualquer outro ataque", afirmou Lopez.

    Anteriormente, o presidente do país, Nicolás Maduro declarou que as autoridades venezuelanas estão envidando todos os esforços para que o sistema nacional de fornecimento de energia elétrica seja restabelecido em poucas horas.

    A Venezuela sofreu um apagão na quinta-feira (7) e dias seguintes, tendo a empresa nacional de eletricidade, a Corpoelec, afirmado ter ocorrido uma "sabotagem" na maior usina hidrelétrica do país, a de Guri.

    A mídia informou que a falta de energia atingiu 21 dos 23 estados da Venezuela. Maduro culpou os Estados Unidos por travarem uma guerra energética contra o país, enquanto Washington negou ter tido qualquer papel no ocorrido.

    Tema:
    Crise política na Venezuela se agrava (163)

    Mais:

    Vice-ministro russo chega ao Brasil para falar de Venezuela e BRICS
    EUA pressionam a Índia a interromper a compra de petróleo com a Venezuela
    NYT: ajuda humanitária à Venezuela foi queimada pela oposição e não pelas forças de Maduro
    Sem luz: sistema elétrico da Venezuela sofreu 3º ataque cibernético, diz Maduro
    Tags:
    controle, vigilância, setor energético, energia, Ministério da Defesa, Vladimir Padrino López, Nicolás Maduro, Venezuela
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar