06:30 01 Dezembro 2020
Ouvir Rádio
    Américas
    URL curta
    915
    Nos siga no

    O diretor nacional de inteligência Dan Coats deve desclassificar uma carta em resposta a perguntas sobre se a China interferiu nas eleições de 2016 e 2018, afirmaram os senadores Ron Wyden, Martin Heinrich e Kamala Harris.

    "O pedido dos senadores para desclassificar a carta de 31 de outubro de 2018 também observou que ela incluía informações importantes sobre as eleições de 2018", disse o comunicado.

    No mês passado, Coats forneceu uma resposta não confidencial às questões do Comitê de Inteligência do Senado sobre uma suposta interferência da China nas eleições dos EUA. A carta não confidencial, no entanto, não abordou se a China interferiu nas eleições presidenciais de 2016, como afirmou o presidente Donald Trump, disseram os senadores.

    Em uma carta endereçada à Coats, os senadores disseram que é fundamental para o povo norte-americano ter conhecimento das atividades específicas de adversários estrangeiros sobre interferência nas eleições dos EUA.

    Em setembro de 2018, o presidente dos EUA, Donald Trump, acusou a China durante a reunião do Conselho de Segurança da ONU de se intrometer nas eleições de 2018 dos EUA. A China negou as acusações feitas por Trump.

    Mais:

    Maduro acusa EUA e oposição de tentarem iniciar 'guerra por petróleo'
    'Não somos escravos': sob críticas dos EUA, Erdogan diz que não cancelará acordo por S-400
    EUA deveriam remover suas armas nucleares da Europa pela 'paz de todos', diz Medvedev
    EUA podem aplicar 'sanções secundárias' a quem seguir apoiando Maduro, diz diplomata
    Tags:
    interferência chinesa, ONU, Dan Coats, Donald Trump, EUA, China
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar