18:34 17 Setembro 2019
Ouvir Rádio
    Nicolás Maduro, presidente da República Bolivariana da Venezuela, durante um discurso em Caracas (arquivo)

    Maduro acusa EUA e oposição de tentarem iniciar 'guerra por petróleo'

    © REUTERS / Manaure Quintero
    Américas
    URL curta
    780
    Nos siga no

    O presidente venezuelano, Nicolás Maduro, acusou nesta quarta-feira (6) a oposição na Venezuela e as autoridades norte-americanas de estarem ansiosas para iniciar uma guerra por recursos naturais.

    "Ninguém deve se deixar enganar! A oposição venezuelana e o governo dos EUA não querem ajudar o país. Pelo contrário, querem aproveitar nossos recursos naturais. Querem desencadear uma 'guerra do petróleo' para invadir nossa pátria e governar aqui! Mas eles falharão!", disse Maduro no Twitter.¡Que nadie se deje engañar! La oposición venezolana y el gobierno de los EE.UU. no desean ayudar al país, todo contrario, ansían nuestros recursos naturales. Quieren desatar “La Guerra del Petróleo” para invadir y dominar a nuestra Patria. ¡Fracasarán! pic.twitter.com/kc7nGkmLBu

    A Venezuela vive atualmente uma crise política agravada a partir de 5 de janeiro, quando o líder opositor Juan Guaidó foi eleito presidente da Assembleia Nacional, que é controlada pela oposição, e não é reconhecida pelo governo local.

    Em 23 de janeiro, dois dias depois de o Supremo Tribunal venezuelano ter anulado sua eleição, Guaidó se autoproclamou o "presidente interino" do país. Maduro, que foi empossado para seu segundo mandato presidencial em 10 de janeiro deste ano, ser reeleito em 2018, afirma que por trás de Guaidó está uma tentativa de golpe orquestrada pelos Estados Unidos.

    Mais:

    Bens de Maduro na Suíça? Humoristas russos descobrem quem está por trás dessa informação
    EUA podem aplicar 'sanções secundárias' a quem seguir apoiando Maduro, diz diplomata
    Venezuela conseguirá derrotar minoria que tenta desestabilizar país, diz Maduro
    Não imaginavam que Maduro pudesse resistir, diz ministro espanhol
    Tags:
    crise na venezuela, Juan Guaidó, Nicolás Maduro, Venezuela, EUA
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar