00:28 20 Setembro 2019
Ouvir Rádio
    Venezuelana com camisa representando a bandeira dos Estados Unidos

    Trump prolonga sanções contra a Venezuela

    © Sputnik / Renan Lúcio
    Américas
    URL curta
    17414
    Nos siga no

    O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, decidiu hoje estender sanções impostas à Venezuela há quatro anos, segundo anunciou a Casa Branca.

    Tais medidas, que afetam autoridades venezuelanas acusadas de violação de direitos humanos e corrupção, estão presentes em uma ordem executiva emitida pelo ex-chefe de Estado norte-americano Barack Obama em 8 de março de 2015. Com a decisão desta terça-feira, o atual governo prolonga por mais um ano essas sanções. 

    No entendimento do atual líder dos EUA, a situação na Venezuela segue representando uma ameaça "incomum e extraordinária" à segurança nacional e à política externa dos Estados Unidos.

    "Por esta razão, eu determinei que é necessário continuar a emergência nacional declarada na Ordem Executiva 13692 com respeito à situação na Venezuela", diz o documento divulgado nesta tarde pelo governo americano.

    As já tensas relações entre Washington e Caracas chegaram a um novo patamar há pouco mais de um mês, quando o deputado da oposição Juan Guaidó se autodeclarou novo presidente interino da República Bolivariana, sendo imediatamente reconhecido pelos Estados Unidos, que já questionavam a legitimidade do presidente venezuelano de fato, Nicolás Maduro. Além dos EUA, outras dezenas de países também resolveram apoiar Guaidó, que, até o momento, segue sem exercer o poder.

    Mais:

    Juan Guaidó retorna à Venezuela (VÍDEO)
    Análise: prisão de Guaidó seria pretexto dos EUA para sancionar ainda mais Venezuela
    Análise: Bolton persiste em estratégia falha para mudar poder na Venezuela
    Rússia promete 'forte' resposta a medidas contra investimentos russos na Venezuela
    'Novo Vietnã': por que Trump não se atreve enviar tropas dos EUA à Venezuela?
    Tags:
    sanções, Barack Obama, Donald Trump, Nicolás Maduro, Juan Guaidó, Washington, Caracas, eua, Venezuela
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar