22:47 16 Novembro 2019
Ouvir Rádio
    Nicolás Maduro, presidente de Venezuela

    Não imaginavam que Maduro pudesse resistir, diz ministro espanhol

    © REUTERS / Carlos Barria
    Américas
    URL curta
    25172
    Nos siga no

    Os organizadores dos distúrbios na Venezuela não conseguiram prever as consequências dessa situação e não esperavam que o presidente Nicolás Maduro pudesse mostrar resistência, disse o ministro do Exterior espanhol, Josep Borrell.

    "Talvez, quando esse processo começou, alguém por trás dele não achasse que Maduro seria capaz de mostrar resistência", disse Borrell à emissora Sexsta.

    Uma série de manifestações contra o governo começaram inicialmente na Venezuela no final de janeiro, após Maduro ter feito o juramento de posse após a vitória na eleição presidencial do ano passado, que havia sido boicotada por parte da oposição do país.

    Em 5 de janeiro, o deputado Juan Guaidó foi eleito chefe da Assembleia Nacional, controlada pela oposição. A casa já não é reconhecida pelas outras áreas do governo desde 2016. Já em 23 de janeiro, dois dias depois de o Supremo Tribunal venezuelano ter anulado sua eleição, Guaidó se autoproclamou o "presidente interino" do país. Maduro qualificou o movimento de Guaidó como uma tentativa de golpe encenada por Washington.

    Os Estados Unidos reconheceram imediatamente o mandato de Guaidó. Cerca de 50 outros países seguiram o exemplo. Rússia, China, Cuba, Bolívia e diversos outros países, no entanto, manifestaram o seu apoio ao governo de Nicolás Maduro.

    A Espanha está entre os países que reconheceram o líder da oposição, Guaidó, apoiado pelos EUA, como presidente interino da Venezuela.

    Mais:

    'Não à guerra, não ao golpe': centenas em Madri expressam apoio a Nicolás Maduro
    Maduro decide fechar escritório da petroleira PDVSA em Lisboa e transferi-lo para Moscou
    Guaidó continua perdendo 'guerra' com Maduro mesmo após vinda ao Brasil, diz especialista
    Maduro conta com o apoio militar da Rússia contra os EUA? Chanceler venezuelano responde
    Tags:
    crise na venezuela, Josep Borrell, Nicolás Maduro, Juan Guaidó, Espanha, Washington, Estados Unidos, Bolívia, Cuba, China, Rússia, Venezuela
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar