16:47 21 Maio 2019
Ouvir Rádio
    Nicolás Maduro, presidente de Venezuela

    Maduro rompe relações diplomáticas com a Colômbia

    © AFP 2019 / Yuri Cortez
    Américas
    URL curta
    Confrontos nas zonas fronteiriças da Venezuela (51)
    40264

    O presidente venezuelano, Nicolás Maduro, disse neste sábado (23) que seu governo rompeu relações com a Colômbia e que expulsará parte dos diplomatas do país vizinho. Bogotá e Caracas estão em disputa por conta da tentativa de entrega de ajuda humanitária internacional.

    "A paciência está esgotada, eu não aguento mais, não podemos continuar a aturar o território colombiano sendo usado para ataques contra a Venezuela. Por essa razão, decidi romper todas as relações políticas e diplomáticas com o governo fascista da Colômbia", disse Maduro em comício. 

    Ele disse que o embaixador e o pessoal consular teriam que deixar a Venezuela dentro de 24 horas.

    Diante de milhares de apoiadores, o mandatário venezuelano também criticou o autodeclarado presidente interino Juan Guaidó. 

    "Estamos esperando que o palhaço, o fantoche convoque eleições em 30 dias. Vamos ver quem tem os votos e quem ganha as eleições no país", falou.

    O sábado está sendo marcado por tumultos na Venezuela. A oposição deu um ultimato e pretende trazer ajuda humanitária.

    Já houve confrontos na fronteira com a Colômbia e com o Brasil. Segundo a agência Associated Press, um manifestante venezuelano morreu após confronto com as forças armadas na fronteira entre Venezuela e Brasil.

    Tema:
    Confrontos nas zonas fronteiriças da Venezuela (51)

    Mais:

    Guaidó diz que ajuda humanitária cruzou a fronteira do Brasil com a Venezuela
    Caminhões de ajuda humanitária se dirigem à fronteira da Colômbia com Venezuela
    Caminhões com 8 toneladas de ajuda humanitária chegam na fronteira do Brasil e Venezuela
    Grupo de pessoas teria tentado furar o bloqueio na fronteira entre Colômbia e Venezuela
    Tags:
    Colômbia, Venezuela
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar