14:50 29 Maio 2020
Ouvir Rádio
    Américas
    URL curta
    Crise política na Venezuela se agrava (163)
    5140
    Nos siga no

    No leste de Caracas, três caminhões obstaculizaram o ponto de El Rosal, onde a oposição venezuelana planejava se reunir em ônibus e carros rumo à fronteira com Colômbia para receber remédios e comida.

    Neste ponto se encontra um posto da Polícia Nacional Bolivariana, que, em 22 de janeiro, durante um dia de protestos antigovernamentais, foi incendiado por manifestantes.

    Portal venezuelano Efeito Cocuyo ressaltou que era esperado que o deputado da oposição, Juan Guaidó, que se declarou presidente interino da Venezuela em 23 de janeiro, comparecesse. Guaidó afirmou que no dia 21 de fevereiro, hoje, partiria rumo à fronteira com a Colômbia em uma caravana de mais de 900 quilômetros de Caracas ao estado de Táchira, reunindo, no trajeto, os apoiadores pelos estados por onde fosse passando.

    A caravana foi organizada antes do show "Venezuela Live Aid", no qual mais de 30 artistas se apresentarão para arrecadar 100 milhões de dólares para enviar remédios e alimentos para a Venezuela.

    No entanto, o ministro da Cultura da Venezuela, Ernesto Villegas, descreveu esses artistas como defensores da guerra, em declaração oferecida à Sputnik. Um dia depois do concerto, em 23 de fevereiro, a oposição afirmou que vai passar pela fronteira a ajuda humanitária dos EUA e da Costa Rica.

    O nome do concerto refere-se ao histórico "Live Aid" originário dos organizados em Londres e na Filadélfia (EUA) em 1985, com o objetivo de arrecadar dinheiro para enviar ajuda humanitária à África.

    Tema:
    Crise política na Venezuela se agrava (163)

    Mais:

    Adido militar da Venezuela na ONU reconhece Juan Guaidó como presidente, diz Bolton
    Ajuda humanitária brasileira à Venezuela mostra 'ruptura' na tradição do Itamaraty
    Venezuela expulsa eurodeputados que se reuniriam com Guaidó
    Tags:
    oposição patriótica, ajuda humanitária, Caracas, Venezuela
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar