13:07 06 Dezembro 2019
Ouvir Rádio
    Caminhões da ajuda humanitária dos EUA escoltados pela polícia da Colômbia, perto de Cúcuta

    Brasil mobiliza força-tarefa para entregar ajuda humanitária à Venezuela

    © AP Photo / Fernando Vergara
    Américas
    URL curta
    37530
    Nos siga no

    O Brasil está mobilizando uma força-tarefa para entregar ajuda humanitária à Venezuela junto com os Estados Unidos, segundo afirmou o governo nesta terça-feira, 19.

    Em declarações à imprensa, o porta-voz da Presidência da República, general Rêgo Barros, explicou que a logística da operação, programada para o próximo sábado, 23, ainda está sendo discutida, com a participação de autoridades de diferentes ministérios.

    "A ajuda, que inclui alimentos e medicamentos, será disponibilizada em território brasileiro, em Boa Vista, Pacaraima, estado de Roraima, para recolhimento, pelo governo do presidente encarregado Juan Guaidó, por caminhões venezuelanos conduzidos por venezuelanos", disse Rêgo Barros. 

    O dia 23, que marca um mês da autoproclamação de Guaidó, é a data limite anunciada pelo mesmo para a entrada de ajuda humanitária norte-americana na Venezuela, bloqueada na fronteira pelo presidente Nicolás Maduro, que vê na manobra um pretexto e uma possível estratégia para forçar uma derrubada do seu governo.

    Em meio a esse impasse, Maduro afirmou, na noite de ontem, que a Venezuela já recebe ajuda humanitária com frequência e que a Rússia estaria preparando a entrega de 300 toneladas de assistência no aeroporto de Caracas na próxima quarta-feira.

    Mais:

    Maduro: Rússia entregará 300 toneladas de ajuda humanitária à Venezuela
    Moscou chama ajuda humanitária à Venezuela de 'provocação antecipadamente anunciada'
    Bloquear entrada de ajuda na Vezuela é 'crime contra humanidade', diz senador dos EUA
    Tags:
    ajuda humanitária, Otávio Rêgo Barros, Juan Guaidó, Nicolás Maduro, Roraima, Colômbia, Brasília, Caracas, Venezuela, Rússia, Brasil
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar