11:34 17 Julho 2019
Ouvir Rádio
    Canhão de um tanque (imagem referencial)

    'Ombro a ombro': Venezuela treina interação de tanques com navios anfíbios (VÍDEO)

    © Sputnik / Mikhail Voskresensky
    Américas
    URL curta
    4123

    Durante os exercícios militares Angostura-200, realizados na Venezuela, foi testada uma ampla gama de armamentos venezuelanos, incluindo veículos blindados de produção russa, informa o portal Russkoe Oruzhie.

    Tanques T-72B1V estiveram envolvidos em vários episódios de treinamento de combate. Em um vídeo, que foi publicado nas redes, se pode ver o carregamento de T-72B1V em grandes navios de assalto anfíbio das classes Capana, o Esequibo (T-62) e o Los Llanos (T-64), após o que o grupo de navios saiu para o mar com cobertura da aviação. Mais tarde foram treinadas tarefas de desembarque.

    Atualmente, as forças terrestres das Forças Armadas Nacionais Bolivarianas têm pouco menos de uma centena de tanques russos. Anteriormente, eles estavam em serviço no exército russo.

    De fato, quase todo o material das Tropas Terrestres da Venezuela é de produção russa: 92 tanques T-72B1V, 123 veículos de combate de infantaria BMP-3M com blindagem reforçada e proteção ativa e 114 unidades de blindados de transporte BTR-80A. Ademais, a artilharia autopropulsada é também composta principalmente por peças russas de vários tipos.

    Segundo o portal, os tanquistas latino-americanos também passaram por treinamento na Rússia, após o qual especialistas russos ajudaram a aprender a operar esses equipamentos militares diretamente na Venezuela. Especialistas militares acreditam que atualmente o nível de preparação militar do exército venezuelano lhe permite repelir qualquer agressão estrangeira.

    Mais:

    Maduro sugere implantação permanente das Forças Armadas da Venezuela
    Venezuela reforça bloqueio da ponte Tienditas na fronteira com a Colômbia
    Venezuela dará início a 5 dias de exercícios militares
    Tags:
    navios de assalto anfíbios, exercício militar, T-72, Venezuela
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar