15:41 22 Fevereiro 2019
Ouvir Rádio
    Encontro entre o presidente dos EUA John F. Kennedy e o líder soviético Nikita Khrushchev

    Analista americano sugere repetir cenário da Crise dos Mísseis de Cuba na Venezuela

    © Foto: U. S. Department of State
    Américas
    URL curta
    17322

    O analista econômico norte-americano Donald Luskin, diretor de investimentos da empresa TrendMacro, sugeriu, em entrevista ao canal Fox News, que os EUA ajam tal como agiram durante a Crise dos Mísseis de Cuba de 1962.

    De acordo com ele, as perdas da Venezuela na sequência das medidas restritivas contra o gigante petrolífero PSDVA já contabilizaram US$ 20 milhões (R$ 75 milhões), e agora os EUA devem passar para o bloqueio naval total do país, para evitar que a Rússia salve o presidente da Venezuela, Nicolás Maduro. 

    "Se falarmos a sério, existe somente um lugar onde podemos lidar com a Rússia, são as águas internacionais. Devemos pensar em repetir a Crise dos Mísseis de Cuba de 1962. Ou seja, trata-se não só de medidas contra os bancos, mas também de um bloqueio real, físico: posicionarmos nossos navios perto da costa venezuelana e dizer: 'Ninguém entra, ninguém sai', vamos ver quem dará primeiro o braço a torcer desta vez", disse Luskin.

    Além disso, o especialista acrescentou que a atual situação na Venezuela lhe recorda "uma partida de xadrez geopolítico", em que os EUA privam a Venezuela dos recursos financeiros, para derrubar Maduro, e a Rússia interfere para "tapar os buracos com dinheiro". 

    Luskin lamentou também que a Rússia não preste atenção às sanções dos EUA introduzidas em relação à Venezuela. De acordo com ele, essas sanções proíbem que os bancos de outros países negociem com a Venezuela, caso contrário eles serão afastados das operações nos EUA. 

    No dia 28 de janeiro Washington impôs novas sanções contra a principal estatal petroleira da Venezuela, a PDVSA, ao congelar US$ 7 bilhões (R$ 26 bilhões) em ativos e estabeleceu que a Citgo — filial da petroleira nos Estados Unidos- deposite seus rendimentos em uma conta bloqueada.

    Encontro entre o presidente dos EUA John F. Kennedy e o líder soviético Nikita Khrushchev

    Mais:

    Congresso dos EUA não irá apoiar intervenção militar na Venezuela
    Analista indica preços de petróleo como razão da artimanha americana de golpe na Venezuela
    EUA poderiam atacar Venezuela através da Colômbia ou Brasil, segundo analista
    Tags:
    crise, PDVSA, EUA, Venezuela
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik