03:38 18 Setembro 2021
Ouvir Rádio
    Américas
    URL curta
    110
    Nos siga no

    O líder da oposição venezuelana, Juan Guaidó, contratou um ex-funcionário do Banco Mundial e um advogado especializado em finanças internacionais para pressionar o governo dos EUA em seu nome, revelou um documento protocolado sob a FARA (Lei de Registro de Agentes Estrangeiros).

    "Esta emenda à Declaração de Registro notifica sobre um novo representante estrangeiro, a República Bolivariana da Venezuela, sob o comando do presidente Juan Guaidó", diz o documento.

    Os advogados Eli Whitney Debevoise e Arturo Caraballo, do escritório de advocacia internacional Arnold & Porter Kaye Scholer LLP, são mencionados como registrantes do processo, que tem data de 11 de fevereiro.

    Debevoise atuou como diretor executivo do Banco Mundial nos Estados Unidos de 2007 a 2010. A Arnold & Porter vinha representando o governo do presidente venezuelano Nicolás Maduro em questões relacionadas à reestruturação de dívidas do governo, informou o Centro de Política Responsiva (CRP), um grupo de vigilância que monitora ações de lobby. Ambos os advogados são listados como empregados do escritório da empresa em Washington, DC.

    O governo dos EUA apreendeu recentemente bilhões de dólares em ativos petrolíferos venezuelanos e os transferiu para Guaidó, autoproclamado presidente do país desde 23 de janeiro. Maduro acusou os Estados Unidos de orquestrar um golpe.

    Tags:
    Washington, Venezuela, Estados Unidos, Nicolás Maduro, Juan Guaidó, Eli Whitney Debevoise, Arturo Caraballo, Centro de Política Responsiva (CRP), Arnold & Porter Kaye Scholer LLP
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar