05:24 14 Novembro 2019
Ouvir Rádio
    Juan Guaidó, autoproclamado presidente da Venezuela, durante a entrevista à agência AFP em Caracas, em 8 de fevereiro de 2019

    Guaidó não exclui 'autorizar' intervenção militar dos EUA na Venezuela

    © AFP 2019/ YURI CORTEZ / AFP
    Américas
    URL curta
    Crise política na Venezuela se agrava (163)
    37713
    Nos siga no

    O autoproclamado presidente da Venezuela, Juan Guaidó, admitiu durante uma entrevista à agência AFP a possibilidade de autorizar uma intervenção militar dos EUA e de outras forças estrangeiras no país para derrubar o presidente atual Nicolás Maduro.

    "Nós faremos tudo o que for possível. Esse é um tema obviamente muito polêmico, mas fazendo uso de nossa soberania, do exercício de nossas competências […] faremos tudo o que temos que fazer de maneira soberana e autônoma para pôr fim à usurpação", declarou Guaidó à agência AFP, comentando o eventual uso de seus poderes de presidente da Assembleia Nacional para autorizar uma intervenção militar.

    O autoproclamado presidente, que tem o apoio de meia centena de países, assinalou que fará "tudo o que for necessário, tudo o que tivermos que fazer para salvar vidas humanas, para que não continuem morrendo crianças" ou pacientes por falta de remédios.

    No dia 23 de janeiro, Juan Gerardo, presidente da Assembleia Nacional da Venezuela e líder da oposição, se declarou presidente interino da Venezuela, aprofundando ainda mais a crise política que vem atingindo o país nos últimos anos.

    Os EUA e vários países da Europa e América Latina, inclusive o Brasil, reconheceram Guaidó como presidente interino do país. A Rússia, China, Cuba, Bolívia, Nicarágua, Turquia, o México, Irã e muitos outros países manifestaram apoio a Maduro como presidente legítimo do país e exigiram que outros países respeitem o princípio de não interferência nos assuntos internos do país latino-americano.

    Tema:
    Crise política na Venezuela se agrava (163)

    Mais:

    Análise: EUA já estão com plano elaborado para intervir militarmente na Venezuela
    Caminhões da ajuda humanitária dos EUA não sairão da ponte até Venezuela abri-la (VÍDEO)
    Novas eleições são necessárias na Venezuela, definem países em cúpula no Uruguai
    Moscou avisa seriamente Ocidente contra ideias arriscadas de usar a força na Venezuela
    EUA esperam que Venezuela dependa menos de Rússia e Cuba
    Tags:
    autorização, intervenção militar, crise, Juan Guaidó, Nicolás Maduro, Venezuela, EUA
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar