18:07 11 Dezembro 2019
Ouvir Rádio
    Nicolás Maduro, presidente de Venezuela

    Maduro: independência da Venezuela está sendo destruída sob manto da ajuda humanitária

    © REUTERS / Adriana Loureiro
    Américas
    URL curta
    683
    Nos siga no

    Anteriormente, Maduro havia descartado a promessa dos EUA de enviar ajuda humanitária para o país, alegando estar sofrendo um "golpe político" e um pretexto para a invasão, já que Washington se recusou a reconhecer o governo legítimo da Venezuela, impondo sanções a Caracas.

    "Eles estão tentando destruir a independência e soberania do país sob o pretexto de entregar ajuda humanitária. Eles estão tentando desestabilizar o nosso país, mas isso não lhes trouxe nenhum sucesso", ressaltou o presidente venezuelano.

    Maduro confirmou que está pronto para realizar eleições parlamentares antecipadas no país, a fim de acabar com a crise política em curso.

    "Eu proponho eleições antecipadas para a Assembleia Nacional, e vou ratificá-las", disse Maduro a repórteres, acrescentando que gostaria de "ver as pessoas votando em uma nova Assembleia Nacional que ajudará o país e contribuirá para sua estabilização".

    Ele também disse que Caracas está pronta para apoiar o "mecanismo de Montevidéu" ou qualquer outra iniciativa que vise contribuir para o diálogo na Venezuela. Maduro rejeitou, no entanto, os grupos de contato apoiados pela União Europeia, classificando-os como tendenciosos, afirmando que o bloco é "surdo", já que não ouve a Venezuela.

    Mais:

    Pompeo cita 'células ativas' do Hezbollah na Venezuela como causadoras das ações dos EUA
    Análise: EUA já estão com plano elaborado para intervir militarmente na Venezuela
    Caminhões da ajuda humanitária dos EUA não sairão da ponte até Venezuela abri-la (VÍDEO)
    Bolívia rejeita declaração de Montevidéu sobre Venezuela
    Tags:
    democracia, ajuda humanitária, Nicolás Maduro, EUA, Venezuela
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar