05:38 17 Outubro 2019
Ouvir Rádio
    Presidente bolivariano Evo Morales (foto do arquivo)

    Evo Morales: ao admitir intervenção, Trump reconhece ser instigador do golpe na Venezuela

    © AFP 2019 / ODD ANDERSEN
    Américas
    URL curta
    9185
    Nos siga no

    O presidente boliviano, Evo Morales, disse que as palavras do líder americano Donald Trump sobre a possibilidade de enviar militares à Venezuela revelam o papel principal dos EUA na tentativa de organizar um golpe nessa república latino-americana.

    Mais cedo no domingo (3), o presidente norte-americano, Donald Trump, disse à CBS que uma possível intervenção militar dos EUA na atual crise política da Venezuela é "uma das opções".

    Ao revelar que negou reunião ao irmão Nicolás Maduro e repetir que a invasão militar contra o povo venezuelano é "uma opção", Trump reconhece ser o principal instigador do golpe contra a Venezuela. Governos e povos livres exigimos diálogo e paz para Venezuela

    Morales é um dos poucos líderes sul-americanos que apoiam Nicolás Maduro, enquanto os demais expressaram seu apoio a Juan Guaidó, líder da oposição venezuelana, que se proclamou presidente interino. A Bolívia participará da primeira reunião do grupo de contato sobre a Venezuela, marcada para 7 de fevereiro em Montevidéu.

    A Venezuela está passando por uma crise política que se agravou ainda mais depois que o líder da oposição, Juan Guaidó, se autoproclamou em 23 de janeiro presidente interino do país.

    O atual presidente Nicolás Maduro acusou Washington de tentar orquestrar um golpe de Estado no país com sua decisão de declarar o apoio dos EUA e seus aliados a Guiadó.

     

    Mais:

    Maduro diz que premiê espanhol terá mãos 'cheias de sangue' se Venezuela for invadida
    Arreaza: ameaças dos EUA confirmam seu envolvimento no golpe de Estado na Venezuela
    Maduro se compara a Jesus e cita palavras de Shakespeare indagando futuro da Venezuela
    Tags:
    crítica, intervenção estrangeira, Donald Trump, Evo Morales, Venezuela, EUA
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar