07:37 18 Abril 2019
Ouvir Rádio
    Nayib Bukele, ex-prefeito de San Salvador

    Nayib Bukele se declara vencedor nas eleições presidenciais de El Salvador

    © REUTERS / Jose Cabezas
    Américas
    URL curta
    231

    O ex-prefeito de San Salvador, Nayib Bukele, candidato do partido conservador Grande Aliança para a Unidade Nacional (GANA) se declarou vencedor nas eleições presidenciais de El Salvador ocorridas nesse domingo (3), onde recebeu, até então, 53,79% dos votos.

    "Ganhamos nos 14 departamentos. Ou seja, não é peso de um departamento que nos fez ganhar, e, sim, que ganhamos unanimemente em todo El Salvador. Viramos a página do pós-guerra", afirmou Bukele, que convidou salvadorenhos para celebrar a vitória sobre bipartidarismo (ARENA-FMLN) na Praça Morazan, no centro da capital do país.

    Segundo os últimos dado do Tribunal Supremo Eleitoral (TSE) de El Salvador, analisando 2,3 milhões de eleitores, Bukele recebeu 53,79%. No segundo lugar está Carlos Calleja da coalizão de extrema-direita liderada pela Aliança Republicana Nacionalista (Arena) com 31,62%. O terceiro lugar foi ocupado por Hugo Martínez da Frente Farabundo Martí de Libertação Nacional (FMLN) com 13,77%.

    Carlos Calleja reconheceu a reviravolta nas redes sociais, escrevendo que "como sempre fizemos, respeitando a institucionalidade, reconhecemos os resultados dessas eleições".

    O presidente do TSE, Julio Olivo, disse que os dados são preliminares, mas se trata de uma tendência definitiva.

    No total, em El Salvador cerca de 5,2 milhões de pessoas tem o direito de votar.

    Mais:

    Venezuela deveria ter novas eleições sem Maduro ou Guaidó, afirma Mujica
    May vence moção de desconfiança e Reino Unido não terá eleições gerais
    Ex-premiê Tymoshenko está confiante de que vencerá as eleições na Ucrânia
    Rússia faz piada sobre rumores de interferência nas próximas eleições de Israel
    Tags:
    vencedor, votos, eleições presidenciais, El Salvador
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar