00:34 28 Outubro 2020
Ouvir Rádio
    Américas
    URL curta
    Crise política na Venezuela se agrava (163)
    115
    Nos siga no

    O líder da oposição venezuelana, Juan Guaidó, afirmou que pretende pedir à União Europeia uma proteção dos ativos do país.

    O autoproclamado presidente interino da Venezuela, Juan Guaidó, também anunciou que nos próximos dias, uma nova liderança seria nomeada na Citgo, subsidiária da estatal venezuelana PDVSA, que enfrenta sanções de Washington.

    "Também pediremos à União Europeia que proteja nossos ativos na Europa. Vou dizer mais uma vez: o dinheiro do povo venezuelano não será roubado", disse Guaidó na noite de sábado, em um discurso para seus partidários. 

    Na última segunda-feira, os Estados Unidos bloquearam todos os ativos da PDVSA em sua jurisdição em meio à crise política na Venezuela.

    Desde o início de janeiro, a Assembléia Nacional, que tem maioria de oposição, intensificou a pressão para destituir Maduro, acusando-o de "usurpar" a posição desde 10 de janeiro, quando iniciou seu segundo mandato de seis anos.

    A oposição não reconhece a reeleição do presidente, alegando que as eleições em que foi reeleito em maio passado foram uma "farsa" porque não cumpriram os parâmetros legais e de transparência, observações que o governo rejeitou. A maioria dos países vizinhos da Venezuela e da União Europeia não reconhecem sua reeleição, e pediram a ele que convoque eleições livres.

    Tema:
    Crise política na Venezuela se agrava (163)

    Mais:

    Bolton conclama militares e Banco Central da Venezuela a tomarem o lado da oposição
    Irã reafirma apoio a Nicolás Maduro e critica intervencionismo dos EUA na Venezuela
    Cruz Vermelha conversa com os EUA sobre riscos de enviar ajuda à Venezuela
    Guaidó: 'Projetos chineses na Venezuela foram afetados pela corrupção do governo'
    Tags:
    crise, PDVSA, Juan Guaidó, Venezuela, União Europeia, EUA
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar