02:55 20 Julho 2019
Ouvir Rádio
    Trilhos de ferrovia (imagem ilustrativa)

    Brasil deixa Bolívia no vácuo quanto à continuação do projeto da Ferrovia Transoceânica

    CC0 / pexels
    Américas
    URL curta
    17369

    A Bolívia aguarda uma resposta do presidente do Brasil, Jair Bolsonaro, para retomar as negociações referentes ao projeto do corredor ferroviário bioceânico na América do Sul.

    "Mandamos convites, lamentavelmente não há uma resposta oficial do Brasil de quais são os novos funcionários designados a continuar o trabalho que está sendo realizado", declarou Ariel Torrico, chefe da Unidade Técnica dos Ferroviários do Ministério de Obras Públicas da Bolívia, de acordo com a agência estatal ABI.

    Além disso, Torrico destacou que o novo governo brasileiro solicitou à Bolívia "um prazo adicional" para comunicar decisão sobre o projeto do corredor impulsionado pelo governo de Evo Morales para unir os portos de Santos, no Brasil, e o de Ilo, no Peru, através do território boliviano, além de ligar o Paraguai e a Argentina.

    A confirmação do Brasil é necessária para retomar as negociações através de videoconferências, definindo os detalhes técnicos e legais do projeto que custará milhões de dólares, de acordo com cálculos preliminares, disse Torrico, ressaltando que a Bolívia pretende retomar as negociações em fevereiro.

    A ferrovia terá 4.000 km de comprimento e poderá beneficiar consideravelmente a economia das regiões centrais, além do sul do Brasil, já que o corredor permitirá o acesso ao oceano Pacífico através de Ilo, rumo ao mercado asiático.

    Mais:

    Evo Morales vence primárias para tentar 4º mandato na Bolívia
    Battisti deixa Bolívia e segue para Itália, onde cumprirá pena
    Peru e Bolívia avaliam construir gasoduto ligando o altiplano ao Pacífico
    Tags:
    transporte, ferrovia, porto, trem, Brasil, Bolívia
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar