04:28 13 Novembro 2019
Ouvir Rádio
    Juan Guaidó, presidente de la Asamblea Nacional de Venezuela

    Procurador-geral da Venezuela pede congelamento dos bens de Guaidó

    © REUTERS / Manaure Quintero
    Américas
    URL curta
    Crise política na Venezuela se agrava (163)
    16393
    Nos siga no

    O Procurador-geral da Venezuela, Tarek William Saab, anunciou perante o Supremo Tribunal de Justiça (STJ) a abertura de uma investigação preliminar conta o chefe do parlamento e líder da oposição Juan Guaidó, que se proclamou "presidente encarregado" do país.

    "Viemos para entregar um documento em função de uma investigação preliminar dp Ministério Público contra o cidadão Juan Guaidó, em relação aos eventos violentos, ocorridos na Venezuela desde 23 de janeiro", disse Saab à imprensa na sede do STJ.

    Além disso, a agência proibiu a saída de Guaidó do país, alienou seus imóveis e congelou as contas do líder da oposição.

    A crise política na Venezuela se agravou no dia 23 de janeiro, depois que o presidente da Assembleia Nacional, Juan Guaidó, foi empossado pela oposição como "presidente encarregado" do país.

    O chefe de Estado venezuelano, Nicolás Maduro, que assumiu o segundo mandato em 10 de janeiro, descreveu a declaração de Guaidó como uma tentativa de golpe e culpou os EUA.

    Parte dos países latino-americanos, alinhados com os EUA, ignoraram Maduro e expressaram seu apoio a Guaidó. México e Uruguai, no entanto, se abstiveram de fazê-lo, oferecendo-se para mediar uma solução política para a crise. Já a Rússia, China, Irã e Turquia, reafirmaram seu apoio ao atual governo venezuelano.

    Tema:
    Crise política na Venezuela se agrava (163)

    Mais:

    Guaidó ou Guiado?
    Guaidó pede a Reino Unido que não entregue ouro a Maduro, informa mídia
    Kremlin: Moscou não teve e não planeja ter nenhum contato com Guaidó
    Guaidó: oposição realiza negociações secretas com militares para tirar Maduro do poder
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar