13:50 18 Junho 2019
Ouvir Rádio
    Assessor de Segurança Nacional dos EUA, John Bolton, segura um bloco de anotações escrito 5.000 soldados para a Colômbia, durante uma coletiva de imprensa na Casa Branca em Washington, EUA, 28 de janeiro de 2019

    Bogotá nega conhecer planos de Bolton de enviar '5.000 soldados para a Colômbia'

    © REUTERS / Jim Young
    Américas
    URL curta
    1146

    O ministro das Relações Exteriores da Colômbia, Carlos Holmes Trujillo, disse que Bogotá não sabe por que o assessor de Segurança Nacional dos EUA, John Bolton, mencionou seu país em uma anotação sobre o possível envio de 5.000 soldados para a Colômbia em meio à crise na vizinha Venezuela.

    "Com relação à menção da Colômbia no caderno que o senhor John Bolton tinha em mãos, o objetivo e a razão dessa anotação são desconhecidos", disse o chanceler colombiano.

    Carlos Holmes Trujillo disse que Bogotá mantém a posição que estabeleceu com os países membros do Grupo de Lima sobre a situação na Venezuela e "continuará a agir política e diplomaticamente para criar as condições que levarão a um processo eleitoral que restabeleça a ordem democrática e institucional nesse país ".

    Ele também destacou que "a Colômbia continuará a dialogar permanentemente com os EUA sobre todas as questões de interesse comum e a cooperar com essa nação amiga, em questões bilaterais, regionais e globais".

    O conselheiro de Segurança Nacional dos EUA, John Bolton, foi visto na segunda-feira (28) com um caderno amarelo com as palavras "5.000 soldados na Colômbia".

    Bolton pediu em 28 de janeiro que as Forças Armadas da Venezuela apoiem uma transição pacífica de poder no país caribenho. Nicolás Maduro reagiu a essa mensagem comentando que, se Bolton quer uma solução militar para a Venezuela, pode pedir um golpe de Estado abertamente.

    Mais:

    EUA 'estão pagando ao diabo com petróleo venezuelano'
    Ministro da Defesa venezuelano: Caracas deve resistir e não hesitar
    Canada receberá reunião do Grupo de Lima para mediar crise na Venezuela
    Tags:
    americanos, soldados, Carlos Holmes Trujillo, John Bolton, Colômbia
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar