13:40 19 Setembro 2019
Ouvir Rádio
    Nicolás Maduro, presidente da Venezuela

    Canada receberá reunião do Grupo de Lima para mediar crise na Venezuela

    © REUTERS / Miraflores Palace
    Américas
    URL curta
    9012
    Nos siga no

    O Canadá receberá uma reunião do Grupo de Lima para discutir a crise na Venezuela. O evento acontecerá em 4 de fevereiro na cidade de Ottawa, informou a ministra das Relações Exteriores do Canadá, Chrystia Freeland, nesta segunda-feira (28).

    Criado na capital do Peru em 2017, o Grupo de Lima é formado por Argentina, Brasil, Canadá, Chile, Colômbia, Costa Rica, Guatemala, Honduras, México, Panamá, Paraguai e Peru. O objetivo da iniciativa diplomática é buscar uma negociação para a crise política e econômica da Venezuela.

    Todos os países do Grupo, com exceção do México, reconhecem o opositor Juan Guaidó como presidente interino da Venezuela e dizem que o mandato de Nicolás Maduro não é legítimo. 

    "O regime de Maduro renunciou a qualquer legitimidade remanescente quando conquistou o poder por meio de eleições fraudulentas", disse Freeland, renovando os pedidos para que o governo "ceda o poder à Assembleia Nacional, a única instituição democraticamente eleita na Venezuela, de acordo com a Constituição do país".

    Guaidó é presidente da Assembleia Nacional.

    A chanceler canadense também comentou a crise migratória de venezuelanos. 3 milhões de pessoas já deixaram o país de Maduro — e a Organização das Nações Unidas (ONU) estima que esse número pode chegar a 5 milhões neste ano.

    "Esta crise representa enormes desafios de segurança, humanitários e de migração para todo o nosso hemisfério", disse ela.

    Mais:

    Venezuela busca 'neutralizar' EUA como a força que lidera tentativa de golpe
    Reino Unido trata Venezuela de forma 'cínica', diz embaixada russa em Londres
    Oposição deve voltar às ruas da Venezuela ao longo da semana
    Guaidó diz querer 'aumentar a pressão' sobre Maduro e não causar conflitos na Venezuela
    Papa Francisco se diz preocupado com possível derramamento de sangue na Venezuela
    Tags:
    Grupo de Lima, Nicolás Maduro, Venezuela
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar