10:47 14 Julho 2020
Ouvir Rádio
    Américas
    URL curta
    Crise política na Venezuela se agrava (163)
    412
    Nos siga no

    Juan Guaidó, o líder da Assembleia Nacional da Venezuela e autoproclamado presidente interino do país convocou seus apoiadores para saírem às ruas e protestarem contra o presidente Nicolás Maduro.

    Novos protestos estão marcados para a quarta-feira (30) e para o sábado (2), segundo Guaidó.

    "Na quarta-feira, um protesto de massa será realizado e conto com o povo da Venezuela para tomar as ruas", disse Guaidó em um vídeo postado no Twitter.

    Ele também afirmou que os protestos pretendem promover o respeito aos direitos humanos no país.

    Na última segunda-feira (21), protestos foram realizados na Venezuela e reverberaram ao longo da semana. Na terça-feira (22) a Assembleia Nacional venezuelana, controlada pela oposição, declarou Maduro um usurpador e no dia seguinte, o líder do Parlamento, Juan Guaidó, se autoproclamou presidente interino do país.

    Guaidó conseguiu apoio externo de países como Brasil, Argentina e Estados Unidos.

    O presidente venezuelano, Nicolás Maduro, afirmou, por sua vez, que os EUA estão orquestrando um golpe em seu país e cortou relações diplomáticas com os norte-americanos.

    A Rússia, assim como a China, declarou apoio à legitimidade do mandato de Maduro, que venceu as últimas eleições presidenciais na Venezuela.

    Tema:
    Crise política na Venezuela se agrava (163)

    Mais:

    Guaidó diz querer 'aumentar a pressão' sobre Maduro e não causar conflitos na Venezuela
    Bolton sobre Venezuela: 'Violência contra diplomatas dos EUA terá resposta significativa'
    Netanyahu: Israel reconhece Guaidó como novo líder da Venezuela
    'Absurdo': na ONU, Rússia questiona ultimato europeu à Venezuela
    Tags:
    crise na venezuela, Juan Guaidó, Nicolás Maduro, Estados Unidos, Caracas, Venezuela, China
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar