22:54 15 Outubro 2019
Ouvir Rádio
    Militares venezuelanos (imagem referencial)

    VÍDEOS expõem militares controlando oeste de Caracas em rebeldia contra governo

    © Sputnik / Sergei Mamontov
    Américas
    URL curta
    Crise política na Venezuela se agrava (163)
    14614
    Nos siga no

    Uniformizados teriam tomado nesta segunda-feira (21) o controle do comando militar da Guarda Nacional – que faz parte do exército – no oeste de Caracas, especificamente o setor de Cotiza.

    O grupo supostamente invadiu o comando às 5h do horário local (7h, no horário de Brasília).

    "A Venezuela está aqui unida para restabelecer o elo constitucional, vocês queriam isso, nós também! Já basta!", disse um funcionário, através de um vídeo postado no Twitter, que se identificou como sargento-major Figueroa.

    Situação em Cotiza, Caracas: Mensagem do sargento da Guarda Nacional da Venezuela, Bandres Figueroa, ao povo venezuelano e seus companheiros armados

    ​#RebeliãoMilitar da tropa da Guarda Nacional do quartel Cotiza. Esta rebelião é pronunciada contra o regime ilegítimo e usurpado do tirano Nicolás Maduro e em obediência ao seu dever constitucional. Deus salve a Pátria e seu povo, e que o povo decida por sua Liberdade

    ​#ÚltimaHora. Sargento Major no comando da GNB em Cotiza, Caracas, com sua tropa se pronuncia em apoio ao povo: "peço a esses guerreiros que saiam"; Jornalistas relatam que ouvem panelaços em Caracas e este e outros comandos já estão tomados pelo FAES

    Nos vídeos publicados nas redes sociais, militares dizem que atuam "pela Venezuela", e afirmam que totalizam cerca de 120 pessoas.    

    "Já falamos de situações que não nos escutam […] Estamos sofrendo a mesma coisa que o povo da Venezuela está sofrendo", disse o major Figueroa. 

    Até agora não houve nenhum pronunciamento oficial das autoridades. A Sputnik obteve informações de que a propriedade do setor de Cotiza foi tomada por funcionários das Forças de Ações Especiais da Polícia (FAES) e pela Direção-Geral de Contrainteligência Militar, que exigiram que todos os policiais do Corpo de Investigação Científica e Criminal permanecessem alojados.

    Tema:
    Crise política na Venezuela se agrava (163)

    Mais:

    Ministro da Defesa da Venezuela diz que 'militares estão dispostos a dar a vida pelo país'
    Opositores de Maduro se reúnem em Brasília com autoridades do Brasil e dos EUA
    Bolsonaro e Macri criticam Maduro: 'ditador que quer se perpetuar no poder'
    Maduro anuncia aumento do salário mínimo e rejeita deixar o comando da Venezuela
    Tags:
    comando militar, revolta, Guarda Nacional Venezuelana, Nicolás Maduro, Caracas, Venezuela
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar