10:19 19 Maio 2019
Ouvir Rádio
    Presidente venezuelano Nicolás Maduro (foto do arquivo)

    Maduro convida Trump para diálogo 'sincero e direto'

    © REUTERS / Miraflores Palace
    Américas
    URL curta
    Crise política na Venezuela se agrava (163)
    1091

    O presidente venezuelano Nicolás Maduro convidou seu colega americano para basear as relações entre a Venezuela e os EUA na cooperação e no respeito mútuo.

    Nicolás Maduro convidou seu colega americano, Donald Trump, para um diálogo "franco, direto e cara a cara". Isto foi afirmado no contexto de uma entrevista feita ao governante a em seu país pela jornalista María Elvira Salazar e que foi transmitida pela rede de televisão Univisión.

    "Estamos no mesmo hemisfério" e "mais cedo ou mais tarde somos forçados a falar e a nos entendermos", afirmou o presidente venezuelano. Para Maduro, embora existam diferenças entre os países, eles poderiam entender as diferenças mútuas.

    "Eu gostaria que houvesse uma oportunidade para um diálogo franco, direto e cara a cara para que você (Trump) veja que não é o que dizem os seus informadores. Somos reais, somos gente com quem se pode conversar, negociar e fazer acordos", acrescentou Maduro.

    Na opinião dele, Trump herdou "erros" da política externa de seu antecessor, Barack Obama, que até agora resultou em uma "ideologização da política exterior dos EUA contra a Venezuela".

    Perguntado se convidaria o secretário de Estado dos EUA, Mike Pompeo, à Venezuela, ele respondeu: que ele pode vir quando quiser, Maduro o receberia e estenderia sua mão, porque os lados sabem dialogar e entender os parceiros.

    Maduro defendeu a ideia de concentrar-se numa agenda de trabalho e cooperação compartilhados através de uma relação de compreensão e respeito, apesar da relação tensa entre Caracas e Washington, que se aprofundou depois que o presidente venezuelano foi recentemente empossado para um novo mandato constitucional.

    Tema:
    Crise política na Venezuela se agrava (163)

    Mais:

    Chancelaria da Venezuela: EUA usam outros países para desestabilizar democracia no país
    EUA não reconhecem autoridade de Maduro na Venezuela
    Posse de Nicolás Maduro: 'Os inimigos da Venezuela foram derrotados'
    Washington trabalhará para estabelecer 'novo governo' e 'democracia real' na Venezuela
    Tags:
    relações bilaterais, cooperação, Nicolás Maduro, EUA, Venezuela
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar