09:39 17 Outubro 2019
Ouvir Rádio
    WikiLeaks founder Julian Assange speaks to the media outside the Ecuador embassy in west London in this August 19, 2012 file photo

    Equador acredita que Assange deva se entregar às autoridades britânicas

    © REUTERS / Olivia Harris/Files
    Américas
    URL curta
    302
    Nos siga no

    O ministro das Relações Exteriores do Equador, Jose Valencia, sugeriu que o fundador do Wikileaks, Julian Assange, que segue abrigado na embaixada equatoriana em Londres, deve se render às autoridades do Reino Unido.

    Assange está na embaixada do equador desde 2012. As autoridades britânicas sustentam um pedido de prisão para ele devido a uma investigação que Assange enfrenta na Suécia, cujas autoridades já andandonaram a questão.

    No entanto, Assange segue sob risco de extradição para os Estados Unidos devido às publicações do Wikileaks. O site revelou uma série de documentos de material considerado secreto que teriam vazado das agências norrte-americanas.

    "Nós vemos duas opções para o Sr. Assange: permanecer por um tempo indeterminado [na embaixada] ou se render, e essa opção, eu acredito, é a mais positiva para ele", disse Valencia, conforme citado pela Chancelaria de seu país.

    O ministro de Relações Exteriores reiterou o pedido para que Assange cumpra o protocolo para sua estadia na embaixada.

    Em 2018, autoridades do Equador introduziram regras a Assangem resttringindo visitas e comunicações. Os advogados do fundador do Wikileaks desafiraram a decisão, baseados em alegações de que as restrições violariam os direitos de Assange.

    Mais adiante, Assange sugeriu que ele estaria sendo espionado na embaixada. No entanto, o pedido dos advogados de Assange foi negado pela Justiça do Equador em dezembro passado.

    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar