05:14 26 Agosto 2019
Ouvir Rádio
    Presidente da Venezuela, Nicolás Maduro, durante desfile militar em homenagem ao 16º aniversário da volta do ex-presidente Hugo Chávez ao poder

    Human Rights Watch acusa autoridades venezuelanas de detenções e torturas

    © AP Photo / Ariana Cubillos
    Américas
    URL curta
    1102

    A organização internacional não governamental Human Rights Watch (HRW), citando José Miguel Vivanco, diretor da divisão das Américas, publicou um texto acusando as autoridades venezuelanas e as forças de segurança do país de deterem e torturarem militares da oposição.

    "O governo venezuelano tem atacado brutalmente militares acusados de conspiração", assegurou.

    Segundo o diretor da divisão das Américas da Human Rights Watch, "os agentes de inteligência não só estão detendo e torturando militares, mas em alguns casos vão atrás de seus familiares e de outros civis quando não conseguem encontrar os suspeitos buscados".

    A HRW, que cita a organização não governamental venezuelana Foro Penal, acusou membros da Direção-Geral de Contrainteligência Militar (DGCIM) ou do Serviço de Inteligência Nacional Bolivariano (SEBIN).

    As organizações citam 32 pessoas afetadas, que estão, em sua maioria, vinculadas a Oscar Pérez, um policial que foi supostamente executado após perpetrar ataque a bordo de helicóptero sequestrado e fugir.

    Como afirma Human Rights Watch, em alguns casos, membros da família, incluindo crianças, mães, pais e mulheres foram interrogados para descobrir localização dos suspeitos, e, em certos casos, chegaram a sofrer graves abusos.

    Mais:

    Venezuela: ex-chefe de espionagem ganha novo cargo após afastamento
    Maduro promete resposta ao Grupo de Lima
    Maduro rebate críticos e diz que seu novo mandato na Venezuela é legítimo
    Tags:
    militares, detenção, torturas, Human Rights Watch, Venezuela
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar