17:08 18 Julho 2019
Ouvir Rádio
    Presidente dos EUA, Donald Trump, reúne-se com presidente russo, Vladimir Putin, no palácio presidencial em Helsinque, 16 de julho de 2018

    Acordo comercial garante que México pagará pelo muro, declara Trump

    © Sputnik / Sergey Guneev
    Américas
    URL curta
    438

    O presidente dos EUA, Donald Trump, reiterou nesta quarta-feira sua alegação de que o México pagará pelo muro da fronteira, apesar da atual paralisação do governo federal pela alocação de fundos dos contribuintes americanos para a construção do muro.

    "O México está pagando pelo muro através do novo acordo comercial da USMCA", disse Trump em uma mensagem no Twitter, em referência ao Acordo EUA-México-Canadá.

    O governo dos EUA está em uma parada parcial desde 22 de dezembro porque Trump quer mais de US$ 5 bilhões alocados para a construção de um muro de fronteira EUA-México. Legisladores democratas e alguns republicanos se recusaram a atender a demanda, e muitos notaram que o presidente prometeu anteriormente que o México pagaria pelo muro.

    Trump também disse em seu comunicado que "grande parte do muro já foi totalmente renovado ou construído. Fizemos muito trabalho. US$ 5,6 bilhões que a Câmara aprovou é muito pouco em comparação com os benefícios da Segurança Nacional".

    Espera-se que Trump se reúna com os principais democratas e republicanos na Câmara e no Senado, na quarta-feira, para discutir a segurança nas fronteiras e a atual paralisação.

    O governo mexicano declarou repetidamente que não pagaria pelo muro, que é uma promessa central da campanha presidencial de Trump em 2016.

    Mais:

    Chefe de Gabinete da Casa Branca: 'O que Trump quer não é um muro, mas sim uma barreira'
    Trump: mortes de crianças na fronteira são estritamente culpa dos democratas
    Sem muro, sem governo: Trump bate o pé e promete manter os EUA paralisados
    Tags:
    paralisação, diplomacia, fronteira, muro, Donald Trump, México, Estados Unidos
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar