19:48 23 Abril 2019
Ouvir Rádio
    Bandeiras dos EUA e China (imagem de arquivo)

    Professora canadense detida na China é libertada

    © AP Photo / Andy Wong
    Américas
    URL curta
    0 0 0

    Uma professor canadense presa na China por razões administrativas - um caso oficialmente não relacionado à disputa diplomática entre Pequim e Ottawa - foi libertada, disseram autoridades nesta sexta-feira (28).

    A detenção de Sarah McIver, uma professora acusada de trabalhar ilegalmente na China, foi anunciada logo após a de dois outros cidadãos canadenses: o ex-diplomata Michael Kovrig, contratado pelo think tank International Crisis Group (ICG), e Michael Spavor, consultor na Coreia do Norte.

    Os dois homens, que a China prendeu em 10 de dezembro, foram detidos sob suspeita de "danos à segurança nacional" — uma frase frequentemente usada por Pequim quando alegava espionagem.

    Mas muitos observadores acreditam que foi uma retaliação após a prisão, em Vancouver, de Meng Wanzhou. Ela é a principal executiva financeira da gigante de telecomunicações chinesa Huawei.

    Ottawa repetidamente disse que a prisão de Meng não foi política, mas sim parte de um processo judicial de acordo com um tratado de extradição com Washington.

    Mais:

    Jatos japoneses interceptam avião espião da China
    China realiza 1° teste de operações aéreas em novo porta-avião (FOTO, VÍDEO)
    China estaria a ponto de ser dona do míssil balístico submarino mais potente do mundo?
    Vice-presidente do Parlamento representa a China na posse de Bolsonaro
    Quando China superará EUA como a maior economia do mundo?
    Rússia e China adiam acordo sobre rublo e yuan
    Tags:
    Huawei, Meng Wanzhou, Canadá, China
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar