21:51 20 Julho 2019
Ouvir Rádio
    Secretário de Estado norte-americano James Mattis gestures durante a conferência de imprensa sobre a campanha contra o Daesh no Pentágono, Washington, 19 de maio de 2017

    Que desavenças e discordâncias teriam motivado saída de Mattis do Pentágono?

    © REUTERS / Yuri Gripas
    Américas
    URL curta
    592

    Especialistas comentam o que poderia ter impulsionado o chefe do Pentágono a abrir mão de um dos cargos mais importantes dos EUA.

    Segundo o diretor do Instituto dos EUA e Canadá da Academia de Ciências da Rússia, Vladimir Vasiliev, a renúncia de James Mattis ao cargo de secretário de Defesa dos EUA é apenas a continuação da crise da administração do presidente Trump.

    O especialista acredita que a saída de Mattis engloba diversas razões, mas uma das principais razões seria a discordância com relação à decisão de Trump sobre a retirada das tropas americanas da Síria, além do desejo de Trump de reduzir pela metade a quantidade de soldados no Afeganistão.

    Mattis era uma das figuras-chave da administração de Trump, que poderia exigir uma política mais ativa e agressiva com relação à China, Coreia do Norte e Rússia, observou Vasiliev, enfatizando outro motivo que poderia ter ocasionado sua decisão de abandonar o Pentágono: "aumento de dificuldades financeiras, programas de construção militar começaram muito rápido a ‘se asfixiar'."

    O tenente-general Yevgeny Buzhinsky, ex-chefe do Departamento de Acordos Internacionais do Ministério da Defesa russo, também acredita que Mattis renunciou a seu cargo devido a discordâncias com o presidente Trump. Em comunicado oficial, divulgado pelo canal NBC, Mattis escreveu que acredita na "força do nosso sistema único e repleto de alianças".

    Mattis também acredita que os EUA não serão capazes de defender seus interesses sem manter um forte e consistente relacionamento com suas alianças.

    "Mattis possui suas diferenças com Trump há tempos, ele é contra a retirada das tropas americanas da Síria. Essa situação é uma das principais razões de sua renúncia", afirmou Buzhinsky.

    Vale ressaltar que Trump já havia comunicado que Mattis se aposentaria em 2019. Além disso, ele declarou que o novo ministro da Defesa será nomeado em breve.

    As operações dos EUA e seus aliados na Síria e Iraque contra grupos terroristas se iniciaram em 2014, entretanto, nesta quarta-feira (19), o presidente Trump decidiu retirar as tropas americanas da Síria.

    Mais:

    Chefe do Pentágono pede que EUA usem todas as ferramentas de defesa contra Rússia e China
    Pentágono alerta que EUA está sob risco de ataques devido a falhas de cibersegurança
    Pentágono se diz pronto para admitir ter muitos 'criminosos' nas suas tropas
    Tags:
    secretário de defesa, Defesa, desavenças, renuncia, especialistas, Pentágono, James Mattis, EUA
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar