19:51 21 Maio 2019
Ouvir Rádio
    Ryan Schultz, engenheiro mecânico da Sandia Labs, ajusta um microfone para um teste acústico em um sistema B61-12

    EUA autorizam início de produção de equipamento para nova bomba nuclear

    © flickr.com/ Sandia Labs
    Américas
    URL curta
    15818

    A Força Aérea dos EUA autorizou a Boeing a começar a produzir hardware para a bomba de gravidade nuclear B61-12.

    A bomba B61-12 passou em outubro último pelo "Milestone C", uma das etapas antes da fase de construção de um projeto, revelou recentemente o Centro de Armas Nucleares da Força Aérea na Base Aérea de Kirtland.

    Em um anúncio feito no último dia 4, os militares afirmaram que durante a fase de produção, os testes se aproximaram mais dos ambientes do mundo real. "Os testes de voo demonstraram que o sistema funciona muito bem em seu ambiente pretendido", disse o coronel da Força Aérea dos EUA, Paul Rounsavall, líder material do Centro de Armas Nucleares da Força Aérea.

    A Boeing está liberada para começar a produzir o kit de cauda em 2020, de acordo com a imprensa.

    A Força Aérea está construindo o kit de cauda para a arma nuclear de rendimento ajustável, enquanto a Administração Nacional de Segurança Nuclear (NNSA) semi-autônoma do Departamento de Energia é encarregada de montar a bomba em si. A Força Aérea também tem a tarefa de garantir que as bombas nucleares sejam integradas às aeronaves B-2 e F-15, diz o anúncio.

    Os militares esperam que a arma substitua os equipamentos nucleares mais antigos, segundo o Business Insider. O valor total pode custar na casa dos bilhões de dólares. A NNSA estimou que o programa da bomba nuclear B61-12 custará US$ 7,6 bilhões, embora as projeções independentes calculem o custo em US$ 10 bilhões, de acordo com o Escritório de Responsabilidade do Governo.

    Tags:
    bombas nucleares, B61-12, Escritório de Responsabilidade do Governo dos EUA, Departamento de Energia, Administração Nacional de Segurança Nuclear (NNSA), Centro de Armas Nucleares da Força Aérea, Força Aérea dos EUA, Business Insider, Kirtland
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar