19:51 17 Agosto 2019
Ouvir Rádio
    Bombardeiro russo Tu-160

    Satélite tira FOTO de bombardeiros estratégicos russos na Venezuela

    © AP Photo / Misha Japaridze
    Américas
    URL curta
    18453

    Uma imagem, recebida de satélite, proporcionada pelo serviço DigitalGlobe e publicada no portal DefenseNews, mostra quatro aviões russos que chegaram à Venezuela recentemente.

    Na fotografia, é possível observar bombardeiros estratégicos Tu-160, uma aeronave pesada de transporte militar An-124 e um avião comercial Il-62 da Força Aeroespacial da Rússia.

    Rússia considera instalar bombardeiros estratégicos a tempo integral na Venezuela. A imagem mostra alguns caças russos (dois Tu-160, um An-124, Il-62) posicionados perto de Caracas, ato considerado como apoio prestado a Maduro.

    Em 10 de dezembro, dois bombardeiros estratégicos russos Tu-160, um avião de transporte militar An-124 e um avião Il-62 aterrissaram nos arredores de Caracas. Os aviões russos realizaram exercícios de interoperabilidade com a Força Aérea venezuelana nesta semana.

    Nessa conexão, o ministro da Defesa venezuelano, Vladimir Padrino López, declarou que Venezuela e Rússia começaram treinamentos combinados a fim de aumentar as medidas de segurança entre ambos os países.

    Ao mesmo tempo, o comandante da Aviação de Longo Alcance, tenente-general Sergei Kobilash, comunicou que os aviões russos chegaram à Venezuela a convite das autoridades do país bolivariano, adicionando que atualmente as forças venezuelanas realizam treinamentos para aprender a operar a aviação estratégica.

    Mais:

    Mike Pompeo critica envio de bombardeiros estratégicos russos Tu-160 à Venezuela
    Distância não é obstáculo: analista ressalta importância de envio de Tu-160 à Venezuela
    Venezuela tem direito de se defender, diz analista cubano
    'Maior desespero dos EUA': analista sobre planos americanos na Venezuela
    Tags:
    treinamento, cooperação bilateral, bombardeiros, aviões de combate, IL-62, An-124, Tu-160, Força Aeroespacial da Rússia, Venezuela
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar