14:18 18 Julho 2019
Ouvir Rádio
    Polícia canadense

    Polícia de Vancouver comenta invasão de propriedade de vice-presidente da Huawei

    © East News / The Canadian Press
    Américas
    URL curta
    226

    De acordo com a imprensa local, a polícia coletou provas na residência, mas não forneceu mais informações. Autoridades policiais de Vancouver não disseram quantos suspeitos tentaram entrar na casa que acredita-se ser de propriedade do marido do detido CFO da Huawei, Meng Wanzhou.

    Autoridades de Vancouver disseram que os suspeitos foram confrontados por alguém dentro da casa e fugiram, acrescentando que ninguém ficou ferido e ninguém foi preso, segundo a Global News.

    De acordo com uma declaração juridicamente apresentada no tribunal, a propriedade na West 28th Avenue é uma das duas na cidade que Meng e seu marido Xiaozong Liu possuem em Vancouver.

    Meng, 46 anos, filha do fundador da Huawei, Ren Zhengfei, foi presa no dia 1º de dezembro em Vancouver e deve ser entregue aos Estados Unidos, onde é suspeita de cometer fraude para contornar as sanções dos Estados Unidos ao Irã. De acordo com a imprensa, as autoridades norte-americanas acreditam que Meng sabia que uma empresa chamada SkyCom, que fazia negócios com o Irã, era parte da Huawei Technologies Co Ltd. da China.

    Documentos judiciais canadenses divulgados neste domingo, mencionado pela Reuters, mostram que a principal executiva da Huawei argumentou que ela deveria ser solta sob fiança enquanto aguarda uma audiência de extradição por sofrer de hipertensão.

    Segundo a Reuters, Meng disse em um depoimento juramentado que ela é inocente das alegações e irá contestá-los em julgamento nos EUA se estiver em prisão preventiva.

    O Ministério das Relações Exteriores da China convocou o embaixador canadense em Pequim, John McCallum, no sábado para protestar fortemente contra a detenção de Wanzhou. Pequim alertou Ottawa sobre "sérias consequências" se Meng não for libertada.

    Tags:
    SkyCom, Reuters, Ministério das Relações Exteriores da China, Huawei, John McCallum, Xiaozong Liu, Ren Zhengfei, Meng Wanzhou, Pequim, Irã, Vancouver, China
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar