06:14 10 Dezembro 2018
Ouvir Rádio
    Secretário de Estado dos EUA, Mike Pompeo (imagem de arquivo)

    Pompeo diz à ONU, à OMC e à UE que se curvem à ordem mundial liderada pelos EUA

    © flickr.com/ Gage Skidmore
    Américas
    URL curta
    20731

    Os EUA liderarão uma nova ordem mundial liberal, declarou o secretário de Estado do país, Mike Pompeo. Organizações e tratados que não se enquadram nessa imagem devem ser descartados ou reformados, para que os não-conformistas não possam usá-los contra Washington.

    A visão do mundo novo e próspero – para os EUA e seus apoiadores – foi entregue por Pompeo em um discurso no German Marshall Fund na última terça-feira.

    O membro sênior do governo do presidente Donald Trump disse que uma abordagem multilateral não está conseguindo produzir um mundo de capitalismo irrestrito, então os EUA devem governar supremos — assumir um papel de liderança — para garantir que países como a China não tentem oferecer uma alternativa caminho.

    A China, assim como Rússia, Irã, Cuba, Venezuela e outros países da lista de rancor dos EUA, tiveram sua parcela de críticas no discurso, mas seu foco estava mais em instituições internacionais, que Pompeo alegou serem incompatíveis com sua grande visão.

    A ONU é um veículo para que os poderes regionais "congreguem" e votem em maus atores no Conselho de Direitos Humanos. Os "maus atores" não são, claro, a Arábia Saudita. O Banco Mundial e o Fundo Monetário Internacional estão no caminho dos credores privados.

    Já União Europeia (UE) é boa, mas o Brexit deve ser um alerta para a sua burocracia, que não sabe quão bom é o nacionalismo. O Tribunal Penal Internacional (TPI) é "desonesto" porque tenta responsabilizar os americanos por crimes no Afeganistão.

    O Acordo de Paris sobre a mudança climática foi ruim para a América, então a nação abandonou-o. O NAFTA era ruim para a América, então forçou uma renegociação. O acordo nuclear com o Irã não deixou Teerã complacente, então teve que ser descartado.

    Mas que organização era um bom menino e não merece um pedaço da ira do Tio Sam? O SWIFT. A organização de comunicações bancárias cedeu a Washington e cortou os iranianos de seu sistema, por isso tem um lugar no novo mundo brilhante da liderança dos EUA.

    Mais:

    Maduro rejeita visão de Pompeo sobre presença da China na América Latina
    Pompeo: EUA devem dar aos sauditas mais dias para investigar desaparecimento de jornalista
    Chanceler turco vai discutir com Pompeo caso de jornalista saudita desaparecido
    Tags:
    Acordo de Paris, política, hegemonia, supremacia, diplomacia, nova ordem mundial, FMI, Banco Mundial, União Europeia, OMC, ONU, Tribunal Penal Internacional (TPI), Donald Trump, Mike Pompeo, Venezuela, Cuba, Irã, China, Rússia, Europa, Estados Unidos
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik