04:30 17 Dezembro 2018
Ouvir Rádio
    Caravana de migrantes da América Central se dirige para a fronteira entre o México e os EUA

    Surto de tuberculose e infecções de pele atingem caravana de migrantes

    © REUTERS / Ueslei Marcelino
    Américas
    URL curta
    211

    A caravana de migrantes parou na cidade mexicana de Tijuana, não muito longe da desejada fronteira dos Estados Unidos, esperando que seus pedidos de asilo fossem processados pelas autoridades americanas.

    Os migrantes da caravana que ficam em Tijuana, México e aguardam a entrada nos Estados Unidos, sofrem de todos os tipos de doenças, desde infecções respiratórias comuns até doenças perigosas como tuberculose e HIV, informou o departamento de saúde da cidade em 29 de novembro.

    Aproximadamente 1/3 das 6.000 pessoas na caravana têm problemas de saúde. Pelo menos 100 indivíduos sofrem de infecções por piolhos e pele, de acordo com dados do departamento. Autoridades advertem que, devido às más condições sanitárias do campo de imigrantes, também é possível que sejam diagnosticado casos de hepatite.

    Até agora, a cidade está ajudando os migrantes, mas o prefeito de Tijuana, Juan Manuel Gastelum, não garante que a ajuda dure por muito tempo.

    'Não vamos comprometer os recursos dos moradores de Tijuana. Não vamos aumentar os impostos amanhã para pagar o problema de hoje ", disse à Fox News.

    A caravana de migrantes, composta por milhares de pessoas da América Central, se aventurou pelo México em direção aos EUA na esperança de uma vida melhor. Eles foram forçados a parar na fronteira americana, que foi fortemente reforçada seguindo as diretrizes do presidente dos EUA, Donald Trump, que rotulou a caravana como uma "invasão".

    Tags:
    tuberculose, surto, Tijuana, México
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik