11:28 29 Fevereiro 2020
Ouvir Rádio
    Américas
    URL curta
    986
    Nos siga no

    O presidente da Venezuela, Nicolás Maduro, disse que o tratamento recebido pela caravana migrante por parte dos EUA evidencia que neste país governa a "supremacia racista" que odeia o mundo.

    "Nos Estados Unidos governa uma supremacia racista que nos odeia e subestima todo o povo, olhe como eles tratam a caravana migrante, apontando para eles com fuzis. Por desprezo racial se sentem superiores a nós. É o surgimento do neo-fascismo, tanto no norte como no sul", disse o líder venezuelano

    Ele também comentou que os EUA não conseguem compreender como a Venezuela ainda está de pé apesar de todas as tentativas de derrubar seu governo.

    "Eles não podem entender como depois de tudo que eles tentaram, chegando a realizar um atentado pessoal para me assassinar, o tempo passa e as pessoas da Venezuela estão em pé, marchando para o futuro", acrescentou.

    Maduro considerou que o seu governo está derrotando os "poderosos impérios", com sua união moral e cívico-militar.

    A caravana de migrantes partiu de Honduras para o México e os EUA em 13 de outubro, com cerca de 1.500 pessoas buscando asilo, sendo que outras milhares foram adicionadas ao longo do caminho.

    A ONU estimou antes da chegada ao México que a caravana era composta por cerca de 7.000 pessoas.

    Mais:

    EUA não têm plano de 'contato' militar com caravana de imigrantes, diz membro do governo
    Pentágono se recusa a fornecer militares para conter caravana de migrantes na fronteira
    Trump: pedras lançadas por caravana de imigrantes serão consideradas 'armas de fogo'
    Trump promete até 15 mil militares contra caravana de imigrantes
    Tags:
    caravana, imigrantes, Nicolás Maduro, EUA, México, Honduras, Venezuela
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar