04:29 14 Dezembro 2018
Ouvir Rádio
    Bandeira nacional de Cuba em Havana

    Cuba rechaça resolução do Parlamento Europeu sobre direitos humanos na ilha

    © flickr.com/ Chris Pawluk
    Américas
    URL curta
    392

    O Parlamento Europeu adotou na última quinta-feira (15) uma resolução criticando a situação dos direitos humanos e a democracia em Cuba.

    De acordo com o documento adotado pelo Parlamento Europeu, os deputados lemantaram que "não tenha melhorado a situação em matéria de direitos humanos e democracia, apesar da adoção de um acordo com a União Europeia". Os parlamentaris pediram o cumprimento das obrigações vinculativas sobre respeito aos direitos humanos e liberdades fundamentais sob pena da aplicação da cláusula de suspensão.

    A União Europeia e Cuba assinaram o Acordo de Diálogo Político e Cooperação (ADPC) em 2016, o primeiro passo em termos jurídicos para romper o isolamento da ilha em relação ao bloco europeu e regularizar as relações entre as partes. 

    O governo cubano, por sua vez, classificou a resolução do Parlamento Europeu como "inaceitável". De acordo com o país latino-americano, o documento é contrário aos "princípios de respeito, igualdade e reciprocidade" do Acordo de Diálogo Político e Cooperação. 

    "Manipulando a questão dos direitos humanos em Cuba e supostas preocupações sobre o atual processo de reforma constitucional, tentam divulgar uma imagem falsa do nosso país para dificultar a bem-sucedida implementação do ADPC", diz a declaração da Assembleia Nacional cubana.

    Mais:

    Saída de Cuba do Mais Médicos afeta 28 milhões de pessoas
    Por 'desrespeito' de Bolsonaro, Cuba cancela participação no Mais Médicos
    Sob proteção de uma só carapaça: tartarugas siamesas são encontradas em Cuba (FOTOS)
    Comércio entre Cuba e Rússia cresceu 17% em 2017, afirma Putin
    Tags:
    democracia, direitos humanos, Parlamento Europeu, União Europeia, Cuba
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik