08:58 22 Novembro 2018
Ouvir Rádio
    Papa Francisco, líder mundial da Igreja Católica Romana

    Igreja Católica da Argentina abre mão de verbas públicas

    © AP Photo / Alessandra Tarantino
    Américas
    URL curta
    220

    A Igreja Católica Romana da Argentina anunciou nesta sexta-feira (9) que deixará de receber contribuições do governo para suas atividades.

    A economia argentina enfrenta uma crise cambial e a inflação está em dois dígitos. Buenos Aires recentemente conseguiu um empréstimo do Fundo Monetário Internacional (FMI) para enfrentar a situação. 

    Os bispos da Conferência Episcopal da Argentina expressaram por meio de comunicado sua disposição de "aceitar a substituição gradual das contribuições estatais [alocações aos bispos, bolsas para seminaristas e paróquias fronteiriças]", dizendo que confiariam nos fiéis.

    O movimento relaxa o relacionamento da Igreja com o presidente Mauricio Macri — que promoveu um debate sobre a descriminalização do aborto no início deste ano.

    Embora a Argentina seja um estado secular, a Igreja recebeu uma contribuição de US$ 3,5 milhões em 2018. Ela também recebe subsídios e isenções de impostos.

    Mais:

    Derramada luz sobre presença de submarinos nazistas na Argentina
    Nova espécie de dinossauro gigante é descoberta na Argentina (FOTOS)
    Por que 30 de outubro é um dia importantíssimo para democracia na Argentina?
    Caminhoneiros da Argentina anunciam greve
    'May quer convencer britânicos de que Argentina planeja tomar militarmente Malvinas'
    Tags:
    Igreja Católica, Mauricio Macri, Argentina
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik