16:21 18 Novembro 2018
Ouvir Rádio
    Departamento de Justiça dos Estados Unidos, foto de arquivo

    Iraniano pode enfrentar 5 anos de prisão por burlar sanções dos EUA

    CC BY-SA 3.0 / w:User:Coolcaesar / United States Department of Justice
    Américas
    URL curta
    0 11

    O cidadão iraniano Arash Sepheri se declarou culpado de uma conspiração para exportar ilegalmente tecnologia e produtos para o Irã, violando as sanções impostas pelos Estados Unidos, informou o Departamento de Justiça norte-americano.

    "Sepehri, 38, cidadão do Irã, se declarou culpado em 7 de novembro de uma acusação federal decorrente de seu papel em uma conspiração para causar a exportação de bens controlados e tecnologia para o Irã, em violação ao Departamento de Comércio dos EUA e controles militares, bem como em contravenção das sanções impostas contra o Irã", disse o comunicado divulgado nesta quinta-feira.

    De acordo com documentos judiciais, Sepheri era funcionário e membro do conselho da Tajhiz Sanat Shayan, uma empresa iraniana que foi sancionada pela União Europeia em 2011 para adquirir componentes para o programa nuclear iraniano.

    "Sepehri e outros conspiraram para obter equipamentos de sonar de alta resolução, placas de entrada de dados, laptops robustos, transdutores acústicos e outras tecnologias controladas dos Estados Unidos."

    A acusação de conspiração no caso de Sepheri é um crime punível com um máximo de cinco anos de prisão e possíveis penalidades financeiras.

    Mais:

    Trump: Isenções a sanções contra o Irã ajudam a controlar preço do petróleo
    'Temos guerra econômica entre EUA e Irã': especialista comenta últimas sanções
    Irã responde às sanções dos EUA com venda de petróleo na bolsa de valores
    Banco fechado e petroleiro afundado ficam na lista de sanções anti-iranianas dos EUA
    Tags:
    conspiração, sanções, Departamento de Justiça, Tajhiz Sanat Shayan, Arash Sepheri, Europa, EUA, Irã
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik