15:36 12 Novembro 2018
Ouvir Rádio
    O presidente dos EUA, Donald Trump, fala com o Procurador Geral Jeff Sessions enquanto eles participam do Memorial da Guarda Nacional da Paz no  Capitólio dos EUA (arquivo)

    Procurador-geral dos EUA, Jeff Sessions, renuncia ao cargo a pedido de Trump

    © REUTERS / Kevin Lamarque
    Américas
    URL curta
    220

    O procurador-geral dos Estados Unidos, Jeff Sessions, renunciou ao cargo no Departamento de Justiça dos EUA nesta quarta-feira, confirmou o presidente dos EUA, Donald Trump.

    "A seu pedido, estou enviando minha renúncia", disse Sessions em uma carta endereçada a Trump. "Fui honrado em servir como procurador-geral e trabalhei para implementar a agenda de aplicação da lei com base no Estado de Direito que formou uma parte central de sua campanha para a Presidência", escreveu Sessions, acrescentando: "Obrigado pela oportunidade, Sr. Presidente".

    Trump twittou que a Casa Branca tinha o prazer de anunciar que Matthew G. Whitaker, Chefe de Gabinete do Procurador-Geral Jeff Sessions no Departamento de Justiça, se tornaria o novo Procurador-Geral dos Estados Unidos. "Ele servirá bem ao nosso país", observou o presidente.

    A demissão de Sessions acontece um dia depois das eleições de meio-mandato nos EUA na qual Democratas retomaram o controle da Câmara dos Deputados.

    Trump nunca perdoou Sessions pela recusa em assumir a investigação de conluio com a Rússia (o procurador-geral se declarou impedido e nomeou o procurador-especial Robert Mueller para a função). O presidente reclamou do funcionário em dezenas de ocasiões, público e privadamente. No livro "Fear", escrito por Bob Woodward e ainda inédito do Brasil, Trump é descrito zombando do sotaque sulino de Sessions em inúmeras ocasiões.

    Tags:
    Fear, Eleições de meio-mandato dos EUA, Casa Branca, Bob Woodward, Donald Trump, Matthew G. Whitaker, Robert Mueller, Jeff Sessions, Estados Unidos, Rússia
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik