14:58 25 Novembro 2020
Ouvir Rádio
    Américas
    URL curta
    8317
    Nos siga no

    Exportações de ouro da Venezuela serão limitadas por sanções que estão sendo preparadas pelos EUA, informou The Wall Street Journal.

    A ideia é cortar "o movimento ilegal de fundos através de empresas fantasmas", afirmou uma fonte citada pela mídia.

    As restrições provavelmente serão anunciadas nesta semana, o que poderá coincidir com a viagem a Miami do assessor de segurança da Casa Branca, John Bolton, que discutirá a situação latino-americana.

    Neste ano, o país venezuelano exportou mais de 20 toneladas de ouro no valor de milhões de dólares, sendo a maior parte enviada à Turquia, escreveu o jornal.

    Washington acusa o governo da Venezuela de corrupção e infração dos direitos humanos.

    Além disso, o Departamento do Tesouro dos EUA já incluiu 70 funcionários venezuelanos à lista negra, congelando seus ativos.

    A situação econômica do país latino-americano se deteriorou por causa do déficit de bens, à aceleração da inflação e à queda das receitas do governo.

    Devido a isso, o presidente do país venezuelano, Nicolás Maduro, criou um programa de recuperação econômica, que visa melhoria financeira do Estado, além de lançar em fevereiro a criptomoeda petro, que é lastrada em reservas de petróleo.

    Mais:

    Adeus, lingotes: ouro digital pode revolucionar mercado de metais preciosos
    Analistas: países emergentes acumulam ouro temendo colapso do dólar
    Depois do ouro, agora é o petro que vai salvar economia venezuelana?
    Maduro lança poupança lastrada em ouro e maior parte dos interessados são idosos
    Tags:
    empresas, proibições, lista negra, exportações, ouro, sanções, Departamento do Tesouro dos EUA, John Bolton, Nicolás Maduro, Venezuela, EUA
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar