07:34 16 Novembro 2018
Ouvir Rádio
    Caça norte-americano F-22 Raptor

    Duas novas armas serão integradas no caça norte-americano F-22, diz mídia

    CC BY 2.0 / Airman Magazine / F-22 Raptor 003
    Américas
    URL curta
    477

    A Força Aérea dos EUA e a fabricante Lockheed Martin "aprovaram" diversos armamentos para o caça F-22 Raptor com o objetivo de equipá-lo com mais tecnologia de ataque de longo alcance, além de disponibilizar uma tecnologia de rede melhorada.

    As duas novas armas que farão parte do F-22 têm sido desenvolvidas e testadas ao longo de anos, sendo atualizações dos já existentes mísseis ar-ar AIM-9X e AIM 120-D.

    O AIM-9X é um projétil do tipo Sidewinder, sendo considerado um míssil ar-ar de curto alcance. O míssil ainda conta com dispositivo infravermelho, além de operar em conjunto com vários capacetes e sistemas de visualização. Também conta com ângulo "off-boresight" que permite ao piloto atacar os inimigos a partir de grandes ângulos.

    Segundo o vice-presidente da Lockheed, Ken Merchant, "o míssil é muito mais ágil e possui um melhor sistema de busca e área de captura". Além disso, os desenvolvedores do AIM-9X afirmaram ao portal Warrior Maven que a versão Block II recebeu uma espoleta redesenhada e um dispositivo de segurança da ignição digital, melhorando a segurança do manuseamento, segundo o artigo publicado pela revista The National Interest.

    A atualização dos armamentos ainda inclui adaptação do F-22 para uso do AIM-120D, um míssil AMRAAM de médio alcance, veloz e manobrável, sendo designado para ataques diurnos e noturnos e em quaisquer condições de tempo. Suas atualizações visam melhorar o alcance do ataque, navegação GPS, unidades de medição por inércia e transferência de dados. O míssil é considerado um dos mais letais e sua precisão é guiada por radar.

    Cada nova tecnologia irá proporcionar uma nova solução, como é o caso da tecnologia SAR que utiliza sinais eletromagnéticos, permitindo uma melhor identificação dos alvos.

    Como já era de conhecimento, a Força Aérea dos EUA planeja operar os caças F-22 até à década de 2060. Sendo assim, as atualizações de seus armamentos são projetadas para construir a fundação técnica necessária para integração da nova geração de mísseis ar-ar dentro de alguns anos.

    Mais:

    Por que Estados Unidos querem usar caças F-22 na Síria?
    Mídia: EUA podem passar a usar caças F-22 em resposta à entrega dos S-300 à Síria
    Tags:
    avião de assalto, atualização, avião de ataque, mísseis, caça, F-22 Raptor, EUA
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik